Mogi Guaçu receberá pela segunda vez o Festival Paralímpico do CPB

A primeira edição do Festival na cidade foi em 2019, mais de 200 crianças e adolescentes foram atendidas

A Secretaria Municipal de Esporte e Lazer confirmou que Mogi Guaçu irá sediar o Festival Paralímpico Loterias Caixa 2021, que será realizado em dezembro desse ano. O Comitê Paralímpico Brasileiro realiza, desde 2018, em comemoração ao Dia do Atleta Paralímpico, o Festival Paralímpico, um dos eventos mais importantes do Brasil e o único da América Latina com o intuito de oferecer a crianças com deficiência do território nacional a experiência de vivenciar algumas das modalidades paralímpicas e propiciar a inclusão social por meio do esporte.

A primeira edição do Festival na cidade foi em 2019, quando mais de 200 crianças e adolescentes foram atendidas. Fruto da parceria entre a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer e o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), Mogi Guaçu foi novamente contemplada e realizará, pela segunda vez, esse evento de abrangência nacional.

A cidade apresentou candidatura no mês de julho e o resultado saiu no dia 25 de agosto, divulgado no site do CPB, confirmando que Mogi Guaçu receberá novamente essa ação esportiva. Os profissionais envolvidos no Festival Paralímpico, em sua grande maioria, estão inseridos no contexto escolar paralímpico e percebem a importância desta ação para inclusão social dos alunos com deficiência.

Proporcionar aos participantes a inclusão, a vivência e a experiência nos esportes paralímpicos e aproximar a criança com deficiência do esporte paralímpico são alguns dos objetivos do evento. Serão atendidos crianças e adolescentes entre 8 e 17 anos.

O evento está programado para acontecer no dia 4 de dezembro, sábado, das 8h às 12h, nas dependências do Sesi. Todos os participantes poderão vivenciar três modalidades paralímpicas em formato de festival e rodízio, onde todos os participantes passarão por todas as modalidades.

“Nós estamos muito animados em receber o Festival Paralímpico e já definimos as modalidades, que é o atletismo paralímpico, o vôlei sentado e o basquete em cadeira de rodas. Já temos um trabalho de inclusão muito bom com a equipe de atletismo e queremos ampliar para outras modalidades”, comentou o secretário municipal de Esporte e Lazer, Raphael de Godoy Locatelli.

Ele ressaltou que a meta é tornar Mogi Guaçu referência na inclusão social por meio do paradesporto. “Quero que a grande marca desta gestão seja a inclusão para um trabalho contínuo no paradesporto”, ressaltou.

  

Comentários