fbpx

Mogi Guaçu registra óbito pela cepa amazonense

Uma semana depois do óbito, foi confirmado que o morador de Manaus (AM), que estava internado na UTI (Unidade de terapia Intensiva) do hospital particular foi infectado pela nova variante do coronavírus, a cepa brasileira P1 do SARS-Cov-2.

O resultado do exame de sequenciamento de genoma foi enviado no último dia 16, pelo Instituto Adolfo Lutz, de São Paulo, à Vigilância Epidemiológica do Município guaçuano.

No dia 12 de fevereiro foi confirmada a morte do homem de 46 anos, morador de Manaus, que, desde janeiro, visitava a cidade de Águas de Lindóia.

A suspeita da morte dele pela nova variante ocorreu porque uma das mulheres residentes na casa que o homem estava hospedado, uma mulher de 61 anos, apresentou sintomas da Covid-19 e teve o teste positivo para a nova variante. Ela já está recuperada.

Em nota, o hospital informou que o amazonense ficou internado por 25 dias e chegou com estado de saúde grave, necessitando de respiração mecânica.

“Apesar de sabermos de uma nova variante do Estado amazonense este exame não é rotina em pacientes com coronavírus, sendo ainda no país objeto de pesquisa realizada por instituições oficiais como, por exemplo, a Fiocruz”, diz a nota também com os seguintes detalhes: “não há orientações oficiais para pesquisa da genética viral, mas os pacientes com Covid-219 têm tratamento especial, para que tudo ocorra com segurança”.

  

Comentários