Moradores reclamam do atraso na conclusão da obra de revitalização do Bosque “Ernesto Coser”

Moradores de Santo Antônio de Posse publicaram nas redes sociais reclamações a respeito do atraso na conclusão das obras de revitalização do Bosque Ernesto Coser (Bosquinho Vila Rica). Eles também cobraram explicações e soluções por parte das autoridades.

De acordo com uma das publicações, a obra teve um valor orçado de R$ 241.848,71 e teve início em 15 de outubro de 2019 e a previsão de término era para 15 de março de 2020, no entanto, as obras estão paradas e inacabadas.

Segundo a publicação o espaço público é um lugar lindo, ótimo para passar algumas horas e apesar do valor da obra, foi apenas fechado de alambrado nos quatro lados. Um quiosque que estava em construção para o funcionamento de um futuro barzinho, hoje está sendo usado como dormitório, sendo que está cheio de garrafas de bebidas e outros materiais. “Não há necessidade de cerca-lo de fora a fora, podendo gerar empregos pelo menos para alguns pais de família, para mantê-lo limpo e com vigilância durante o dia e a noite”.

A mesma publicação diz ainda que o lugar é muito bonito e é a única área arborizada no centro da cidade, mas que será totalmente fechado. Segundo ela, a cidade deveria ter mais praças e espaços públicos abertos como pode ser visto em outras cidades vizinhas.

 

RESPOSTA DA PREFEITURA

A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal que respondeu o seguinte:

A Prefeitura Municipal de Santo Antônio de Posse informa que o andamento da obra realizada no Bosque “Ernesto Coser” foi afetado pela pandemia de Covid-19. A empresa responsável pela revitalização enfrentou problemas com fornecedores e com a entrega de materiais específicos, como o gradil, para dar continuidade na obra. Por conta disto, as obras estão previstas para serem finalizadas em setembro. O calendário anterior apontava a entrega para julho.

O munícipe que presenciar o uso indevido do espaço deve entrar em contato com a Polícia Municipal, através do número (19) 3896-1266.

  

Comentários