Município opta pela economia de quase R$ 210 mil ao ano em projeto da Educação

A Prefeitura encaminhou projeto à Câmara, aprovado na sessão de segunda-feira, dia 18, que garantirá quase R$ 210 mil de economia ao ano na Educação. A proposta é a extinção de cargos sem função no quadro atual, que resultará em economia para os cofres públicos do Município.

O projeto se refere à extinção da padaria e da vaca mecânica na Secretaria Municipal de Educação. Os insumos serão adquiridos já industrializados. Os cinco funcionários que trabalham no setor, sendo que um deles está afastado desde 2006, serão realocados em outras funções na Educação, em comum acordo.

Os funcionários públicos não sofrerão prejuízo com a realocação, mesmo porque as novas funções serão equivalentes, dentro do quadro atual de funções do funcionalismo público. A extinção dos cargos atende a muitos argumentos elencados no projeto.

Os equipamentos utilizados pela Secretaria de Educação são obsoletos, com mais de 30 anos de uso. A produção de pães e de leite de soja é reduzida. Os funcionários trabalham apenas dois dias por semana para a fabricação de pão e uma vez por semana para a fabricação de leite de soja. Nos demais dias, ficam ociosos.

A vaca mecânica foi criada quando não havia a disponibilidade de leite de soja no mercado. As unidades escolares que usufruem do pão continuarão a receber na mesma proporção. Com relação ao leite de soja, em torno de 30 estudantes vinham consumindo o produto, que agora passa a ser requisitado à Secretaria de Saúde, por se tratar de um tema que envolve saúde pública.

O pão de forma e o pão de leite têm suas validades para consumo de no mínimo 10 dias. No caso do pão francês, a validade é para dois dias. Segundo a secretária de Educação, Célia Maria Mamede, a economia seria drástica por parte da Prefeitura com a terceirização do serviço.

Isso porque, na produção própria, o pão francês sai a um custo de R$ 0,84, enquanto que no mercado o valor é bem inferior. No caso do leite, o litro produzido pelo Município saía a um custo de R$ 5,61, ante R$ 3,11 do valor médio de mercado.

Por ano, a vaca mecânica gerou um custo de R$ 190 mil, com a produção de 30 mil litros de leite. Já a padaria vinha custando R$ 263,5 mil, incluindo custos com mão de obra. Já foi aberta licitação para a aquisição de pães. O preço médio orçado no certame é de R$ 102 mil, resultando em uma economia de aproximadamente R$ 161 mil ao ano para a Prefeitura.

Além disso, será desocupado o imóvel locado para a produção de pães e leite de soja, o que resultaria em economia de R$ 47 mil ao ano. Ao todo, a Secretaria Municipal de Educação poderá deixar de arcar com cerca de R$ 208 mil ao ano.

  

Comentários