Não perca o Saresp

Foto: Divulgação

O Brasil precisa acelerar a sua marcha rumo ao verdadeiro desenvolvimento, que passa por uma educação de qualidade. Embora se reconheça a gravidade da situação brasileira, que deixou a economia em níveis muito inferiores ao que se havia obtido, o alunado pode fazer a diferença com empenho e predeterminação compensadora. Afinal, o aprendizado é algo que depende mais da vontade e da curiosidade intelectual do que de externalidades.

Uma oportunidade sem igual para evidenciar a vontade de tornar o Brasil uma verdadeira potência, é a participação efetiva no SARESP. O que é o SARESP? É o sistema de avaliação do ensino público do Estado de São Paulo.

Nos próximos dias 29 e 30 de novembro, mais de um milhão de alunos da rede oficial, matriculados nos 3º, 5º, 7º e 9º anos do Ensino Fundamental e os da 3ª série do Ensino Médio poderão demonstrar sua proficiência e domínio das competências e habilidades básicas em Língua Portuguesa e Matemática. Justamente as disciplinas em que estamos na rabeira do Primeiro Mundo. Afinal, quando examinamos nosso desempenho na avaliação PISA, promovida entre 65 países de todo o planeta, ficamos convencidos de que há um longo caminho a percorrer.

O SARESP é a principal ferramenta de avaliação externa dos estudantes de São Paulo. Os dados extraídos dessas provas permitem o planejamento dos responsáveis pelo ensino/aprendizado, notadamente os professores.

Todos os alunos precisam saber que a importância do SARESP vai muito além de medir o seu desempenho. O Brasil necessita de investimentos externos e há muito recurso disponível nas economias fortes. Um dos fatores que fazem o investidor hesitar é a falta de pessoal qualificado para que os investimentos aqui valham realmente a pena. Com o êxito nas avaliações, o alunado estará a demonstrar que não há motivo para deixar de aplicar no Brasil, pois a educação tem caminhado na direção correta: a obtenção de resultados compatíveis com o investimento que os mestres fazem nas salas de aula e a seriedade com que os alunos encaram os métodos de aferição de seu desempenho.

O SARESP é elaborado com todo o zelo por profissionais de reconhecida competência, com base no documento “Matrizes de Referência para a Avaliação” e a realização das provas nas escolas será acompanhada pelo professor aplicador, por representantes de pais de alunos ou responsáveis, sob a coordenação do diretor e fiscais externos. Tudo de maneira a evidenciar transparência e lisura do procedimento avaliatório.

Em 2015, São Paulo alcançou o melhor índice em oito anos de aferição. Foi o segundo ano seguido de melhora nos resultados e o 3º ano do Ensino Médio teve o melhor resultado desde 2012, enquanto os anos do Ensino Fundamental tiveram o melhor resultado desde 2008.

São Paulo confia em sua juventude, para a continuidade na melhoria gradual da qualidade do ensino propiciado pela Rede Pública Estadual, cujos profissionais estão conscientes de seu papel patriótico, na adequada preparação das gerações do amanhã.

José Renato Nalini, secretário da Educação do Estado de São Paulo

  

Comentários