“O João é uma lição de vida”, diz tia sobre sobrinho com atrofia no cerebelo

Na foto, João Pedro e seus pais.

Matéria: Paula Partyka

Família promove Bingo Solidário e conta com o apoio de amigos, comércio e até desconhecidos

“O João é uma lição de vida. E eu falo para a mãe dele que se fosse eu, não sei se eu teria a força que ela tem. E ele, ele não reclama. Ela também não”, conta Priscila Abado sobre sobrinho João Pedro Adabo dos Santos.

João Pedro, oito anos. Gosta de ir para escola, de sertanejo, da Marília Mendonça, de comer carne moída e brócolis. É sorridente, carismático e muito amado por sua família.

A mãe, Cristiane Adabo conta que quando ele nasceu não havia diagnóstico algum. Quando João começou a andar, ela começou a desconfiar de algum problema, pois ele não parava em pé.

Até os quatro anos João andava. “Do jeitinho dele, mas andava”, lembra Cristiane. Ela procurou por um médico ortopedista a fim de saber qual era o problema. “Eu achei que o problema era na perna dele. Após ter passado em três ortopedistas e não ter detectado nada, eu procurei um neurocirurgião”, conta.

Na visita ao neuro, foi realizada uma ressonância que identificou atrofia no cerebelo. A Atrofia cerebral é uma situação em que o cérebro sofre uma redução de seu volume devido à morte parcial de suas células, os neurônios, afetando suas capacidades para realizar as atividades diárias de aprendizagem e de memória.

Na foto, João Pedro e sua tia Priscila Adabo.

Os seus sintomas da dependem da área do cérebro afetada e podem ser: mudanças no humor, no comportamento e na personalidade, dificuldades na aprendizagem, dificuldades para caminhar e movimentar-se, dificuldades para ler, entender, falar e memorizar, apatia, desorientação. No caso de João, afetou em seu caminhar e movimentos.

Por ter ficado muito tempo sem andar, a musculatura da sua perna atrofiou. Embora João esteja usando um andador, passou-se tempo suficiente para prejudicar as pernas dele. A tia de João, Priscila Adabo, lembra que o andador que ele usa hoje, é fruto de uma campanha de pizzas realizada em fevereiro.

A família de João vai para Campinas duas vezes por semana para fazer fisioterapia. “A Cristiane tem dias que levanta 4h da manhã para levá-lo para, e ele (João) levanta sempre alegre. Um dia eu perguntei para ele se ele não tem mau-humor. Ele perguntou o que era isso e expliquei que era quando levantamos bravos e chatos. E ele disse que não, não tem mau-humor, ele é feliz”, conta Priscila emocionada.

Há alguns meses, ao passar pelo médico novamente, um novo diagnóstico. João precisa fazer uma cirurgia para corrigir os pés e alongar os tendões e musculatura. “É para a qualidade de vida dele, porque o problema no cerebelo não tem cura”, explica.

O valor da cirurgia é de R$37,000.00 e deve ser feito o mais rápido possível, devido a possíveis complicações com o crescimento. Para arrecadar fundos, a família de João organiza um Bingo Solidário, mas no momento da notícia, bateu o desespero.

“No primeiro momento ela (Cristiane) pensou em vender o apartamento. Mas eu disse que não adianta vender, e vai morar aonde?”, conta Priscila. E com a ajuda dos amigos, população e comércio, a família está conseguindo realizar o bingo.

O local do bingo foi cedido e acontece no Lar dos Velhinhos de Jaguariúna (atrás da Nutrivet), a partir das 18h, no sábado, 11. O valor da cartela é R$5, o primeiro prêmio é R$500 entre outros que foram doados. Haverá comes e bebes a venda.

Após a cirurgia, a mãe lembra que João provavelmente vai precisar fazer fisioterapia todos os dias por semana. Com isso, há algumas pessoas que já se mobilizam para organizar mais um evento solidário. “Desde a promoção da pizza nós não esperávamos conseguir. Estamos tendo a ajuda de pessoas que nem imaginávamos, aquelas que nem conhecemos, que são de outra cidade e até aquelas que menos tem”, disse a tia.

  

Comentários