Páscoa: prevenir perdas é essencial para varejo ampliar o lucro em tempos de retomada econômica

Ovos, barras de chocolate e bacalhau são itens importantes a serem monitorados no período, pois são visados por pessoas mal-intencionadas

Março de 2022 – Faltam ainda três semanas para a Páscoa, no dia 17 de abril, uma das principais datas de vendas do primeiro semestre do varejo supermercadista. O comércio, aliado à confiança da indústria pela volta dos encontros das famílias no feriado, espera por um aumento de 18,08% nas vendas no período em relação ao ano passado e 42,91% dos lojistas acreditam que a data será melhor em 2022, como aponta a pesquisa do Instituto Fecomércio.

Por isso, nas próximas semanas é importante que as companhias do setor possam estar preparadas com suas equipes para prevenir perdas nas lojas, especialmente com ovos de chocolate, bacalhau, azeite, carnes nobres e cerveja. O maior fluxo de pessoas nas lojas torna o cenário mais propício às perdas oriundas por danos e excessos de produtos, e principalmente de furtos, internos e externos.

Ovos e barras de chocolate são itens importantes a serem monitorados porque são ocultados em sacolas, bolsas e até carrinhos de bebê. “As lojas precisam ficar atentas a cada detalhe de movimentação, especialmente nas áreas de exposição de produtos. Os ovos atraem pessoas mal-intencionadas porque custam até seis vezes mais do que uma barra de chocolate com o mesmo peso”, diz Hailton Santos, diretor Comercial da Gunnebo Cash Management (www.gunnebo.com.br), empresa que é referência no desenvolvimento de soluções efetivas e inovadoras para segurança, produtividade e gestão nos segmentos de varejo, bancos e transporte massivo.

Na mesma linha de atenção segue o cuidado com o bacalhau. Segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do IBGE, os produtos mais consumidos na Páscoa acumularam uma inflação de até 83% nos últimos 12 meses e, por serem valorizados, saltam aos olhos de quem vai ao supermercado para furtar. O bacalhau, principal item do almoço, teve uma alta de 6,26% e acompanhamentos, como o azeite e azeitona, registram aumentos de 8,86% e 8,65%, respectivamente.

Os benefícios do uso da tecnologia – Diante desse cenário, Santos alerta para que todo cuidado tomado é pouco. “Contar com uma equipe bem treinada e orientada, aliada à tecnologia, com a utilização de câmeras de vigilância, sistema de monitoramento do PDV, etiquetas e antenas antifurtos são essenciais para reduzir as perdas”, justifica o executivo da Gunnebo Cash Management.

As tecnologias antifurto, diz Hailton Santos, permitem aos gestores de prevenção de perdas e fiscais de segurança a serem muito mais assertivos em seus trabalhos, especialmente em abordagens de casos suspeitos. “Utilizadas de forma integrada, conseguimos com elas reduzir sensivelmente as perdas e garantir maior lucratividade às operações dos supermercados”, diz o diretor.

Além de investir em soluções de prevenção de perdas, Santos dá algumas dicas importantes para as redes supermercadistas quanto ao comportamento e ações das pessoas mal-intencionadas. “Fique de olhos bem atentos em grupos de pessoas, sacolas grandes e aquelas com agasalhos, especialmente em dias quentes”, argumenta.

  

Comentários