Possense é convocado para a seleção brasileira de Parabadminton

Alguns acontecimentos da vida são uma ponte de passagem entre o antes e o depois. Foi assim com o possense Pedro Nogueira Filho, de 31 anos, que, mesmo após sofrer um acidente e tornar-se dependente da cadeira de rodas, não abandonou a prática de esportes. Mas não é este o “antes” que será retratado aqui.

No início do ano, Pedro recebeu um convite de sua atual treinadora, Aline Strapasson, para fazer um treino de Parabadminton e conhecer a modalidade. “Chamei meu amigo Julio, que também treina handebol comigo, e fomos conhecer. Gostei muito e estou até hoje”, contou Pedro.

Na terça-feira, dia quatro de outubro, através de sua treinadora Aline, Pedro recebeu a notícia de que fora convocado para integrar a seleção brasileira de Parabadminton no 4° Campeonato Pan-Americano de Parabadminton e no 1º Colômbia Parabadminton Internacional, que acontecerão em Medelin, na Colômbia.

Ao ver a convocação, a ansiedade e felicidade predominaram em seu interior. “Não sabia o que pensar; li e reli várias vezes para que caísse a ficha. Muitas coisas passaram pela minha cabeça. Coisas do tipo: ‘eu não estou preparado’, ‘eu não tenho dinheiro’, ‘nem passaporte eu tenho’. Eu realmente não esperava isso; já tinha desanimado outra vez por não ter ido a um campeonato em Recife por falta de recursos. Aí, aos poucos, fui voltando à realidade e percebendo que este sempre foi meu sonho: chegar a uma seleção brasileira. Então, comecei a ir atrás de patrocínio”, afirmou.

PAN-AMERICANO E INTERNACIONAL

O Pan-Americano terá inicio no dia 29 de novembro; as finais e a cerimônia de encerramento serão realizadas no dia quatro de dezembro. Logo após o termino deste, acontecerá, do dia quatro de dezembro ao dia nove de dezembro, o 1º Colômbia Parabadminton Internacional.

Para conseguir patrocínio, Pedro tem mandado e-mails a alguns empresários e tentado marcar uma reunião para apresentar seu projeto. “Divulguei nas redes sociais e já obtive algumas respostas, mas ainda falta muito”, explicou.

Na última quinta-feira, 13, às 11 horas, Pedro esteve presente na escola Santo Antônio com toda a equipe paralímpica da Unicamp para realizar uma apresentação, com jogos de handebol e badminton.

Em entrevista ao jornal O Regional, o atleta fez agradecimentos e falou um pouco sobre as expectativas para a Colômbia: “As expectativas são de ganhar experiência, fazer bons resultados e, se Deus permitir, até trazer uma medalha para o Brasil, o que seria muito importante pra mim, até porque abriria uma porta para os Jogos Paralímpicos de 2020 em Tóquio. Agradeço aos meus amigos e familiares por estarem sempre me dando forças e, principalmente, a Deus, pois sem ele nada disso estaria acontecendo. Lutar sempre. Ganhar, talvez. Desistir? Jamais!”, concluiu Pedro.

Matéria: Matheus Gomide

 

  

Comentários