fbpx

Prefeitura de Paulínia apresenta projetos das UPAs João Aranha e Cooperlotes

O prefeito de Paulínia, José Pavan Junior, apresentou nesta quarta-feira, dia 22 de junho, o projeto arquitetônico das duas UPAs (unidades de pronto-atendimento) que serão construídas no município. O objetivo das UPAs é descentralizar o atendimento de urgência e emergência do Hospital Municipal de Paulínia, que passará a ser referência para os casos de maior complexidade atendidos nas unidades.

A UPA João Aranha será construída no terreno em frente ao ginásio de esportes “Agostinho de Fávaro – Lara”, no João Aranha, enquanto a UPA Cooperlotes será levantada em terreno ao lado da Escola Municipal “Maria Elisa Brega”. As duas regiões da cidade são as que mais crescem, cada uma com uma população de cerca de 30 mil pessoas. Paulínia tem atualmente 97 mil habitantes, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

As duas UPAs serão construídas ao valor de R$ 7,7 milhões, sendo R$ 4,4 milhões do Ministério da Saúde, e o restante de contrapartida do município. Por dia, poderão ser atendidas até 300 pessoas. Cada unidade terá condições de atender a pacientes com patologias de baixa e média complexidade, com consultórios clínicos e pediátricos, sala de emergência, raio-X e laboratórios 24 horas, além da farmácia.

“As UPAs foram criadas para resolver até 97% dos problemas que chegam lá, seja desde um paciente com febre até um caso mais grave, para estabilização e encaminhamento”, disse o secretário da Saúde, Ricardo Carajeleascow. Pavan lembrou que o convênio com o Ministério da Saúde foi feito no começo de 2013, mas que quase foi cancelado no governo anterior. “Essa obra já poderia estar pronta. Quando reassumimos, demos prioridade e estamos com o projeto encaminhado”, disse.

O projeto executivo das UPAs, que é fundamental para a abertura de licitação para execução das obras, deve ser entregue até o final desta semana. A expectativa é de que a licitação seja publicada em 15 dias. “A nossa estimativa é de que todo o processo licitatório esteja concluído até o final do ano, para logo iniciarmos as obras, que poderão ser concluídas em até seis meses”, afirmou o secretário de Obras, Marcelo de Mello.

HMP

O prefeito, acompanhado dos secretários de Obras e da Saúde, também atualizou o cronograma para conclusão das obras de reforma e ampliação do Hospital Municipal de Paulínia (HMP). A expectativa da construtora responsável é concluir as intervenções até outubro deste ano. O hospital terá sua capacidade dobrada: de 110 leitos para 224 leitos. O investimento é de R$ 120 milhões, com recursos próprios.

Como destaques, o hospital ganhará uma maternidade com salas de parto humanizado e UTI (unidade de terapia intensiva) neonatal, além de um novo centro-cirúrgico com a capacidade dobrada (de 5 para 11 salas).

Matéria: Assessoria de Imprensa

  

Comentários