Saúde alerta para vacinação e cuidados contra o Sarampo

Apesar de ter sido considerado erradicado em boa parte do mundo, o sarampo voltou a ser uma preocupação entre os brasileiros nos últimos dois anos. De acordo com o Ministério da Saúde, do início de 2018 a janeiro de 2019 foram confirmados 10.274 casos no país. A rede pública de Holambra, por sua vez, não registrou nenhum caso nos últimos 22 anos.

No município, as vacinas são oferecidas regularmente na Policlínica Municipal e na unidade básica Santa Margarida, no bairro Jardim das Tulipas. O atendimento acontece das 8h às 11h30 e das 13h às 16h. A imunização contra sarampo deve ser aplicada em duas doses, com 1 ano de idade e, depois, novamente com 1 ano e 3 meses. Caso o indivíduo não tenha recebido a vacinação em duas etapas até os 29 anos, uma dose apenas basta após os 30 anos completos.

“O sarampo é uma doença altamente contagiosa, transmitida pelo próprio ar por meio de secreções expelidas ao tossir, falar e respirar”, explicou a enfermeira Wilma Gomes.

O diretor municipal de Saúde, Valmir Marcelo Iglecias, ressalta que é essencial que os moradores procurem as unidades para tirar dúvidas e acompanhar a carteira de vacinação. “Algumas doenças que haviam sido superadas estão retornando porque as pessoas deixam de vacinar seus filhos. Estamos à disposição para atender a população, trabalhando fortemente para não deixar o sarampo incidir em nossa cidade”.

Valmir pontua ainda que a saúde municipal, em parceria com o Departamento de Educação, realizou nos meses de abril e maio uma campanha de atualização de carteirinhas em todas as unidades de ensino infantil. “Enviamos através do caderno de recados uma mensagem pedindo que nos mandassem uma cópia da carteirinha das crianças. Assim, verificamos as vacinas que estavam faltando para cada aluno e repassamos aos pais para que procurassem uma unidade de atendimento”, explicou. “Nossa intenção é acompanhar de perto as ações preventivas dos holambrenses, sobretudo entre as crianças”.

Conheça os sintomas do sarampo:

– Febre alta, acima de 38,5°C.
– Dor de cabeça.
– Manchas vermelhas, que surgem primeiro no rosto e atrás das orelhas e, em seguida, se espalham pelo corpo.
– Tosse.
– Coriza.
– Conjuntivite.
– Manchas brancas que aparecem na mucosa bucal, conhecidas como sinal de koplik, que antecedem de 1 a 2 dias o aparecimento das manchas vermelhas.

 


Comentários