Saúde de Holambra realiza mais de 84 mil atendimentos entre janeiro e agosto

A Prefeitura realizou nesta segunda-feira, dia 28 de setembro, audiência pública sobre a saúde de Holambra. A apresentação dos dados, que permitem verificar o desempenho de indicadores determinados pela Lei de Responsabilidade Fiscal, bem como acompanhar aplicação de recursos e as atividades desenvolvidas, foi realizada na Câmara Municipal.

“Nos oito primeiros meses do ano realizamos um total de 84.203 atendimentos. Diferentemente da realidade de muitos municípios a espera para atendimento médico aqui não é comum. Temos hoje fila apenas para consulta com gastroenterologista e realização de endoscopia, com tempo de espera de 15 dias. Menor do que o de muitos convênios médicos, por exemplo”, explicou o diretor municipal de Saúde, Valmir Marcelo Iglecias.

Entre janeiro e agosto deste ano foram 24.264 consultas no pronto-atendimento (Policlínica), 21.159 pacientes atendidos na Assistência Farmacêutica, 9.712 atendidos pelo transporte ou ambulância, 14.360 consultas na Atenção Básica (PSF), 10.576 atendimentos nas especialidades e 4.132 cirurgias, exames, consultas e procedimentos agendados pela Regulação.

Os investimentos em saúde nos primeiros oito meses do ano alcançaram R$ 11,8 milhões, sendo que o tesouro municipal arcou com 74% desse valor, enquanto 23,48% vieram de recursos federais e 2,52% de recursos estaduais. Foram aplicados na saúde 23,09% da receita com impostos e transferências do município, índice muito acima do limite mínimo constitucional, que é de 15%. Foram recebidos ainda repasses extras estaduais e federais de R$ 1,03 milhão, em função da pandemia do novo coronavírus.

“Investimos pesado em equipamentos, treinamento de profissionais e adoção de novos protocolos com o objetivo de melhorar ainda mais nosso atendimento”, explicou o prefeito Fernando Fiori de Godoy. “Saúde sempre foi nossa prioridade”.

  

Comentários