Secretaria de Saúde atualiza dados sobre sarampo e dengue

A Secretaria de Saúde, através da Vigilância Epidemiológica, atualizou nesta sexta-feira, dia 4 de outubro, os dados de casos de sarampo e dengue na cidade.

A Vigilância Epidemiológica recebeu 28 notificações de supostos casos de sarampo até dia 3 deste mês, mas o único caso confirmado continua sendo o importado de São Paulo, registrado no início de agosto.

Já a respeito da dengue, o total de notificações em 2019 é de 7.632 casos suspeitos, com 2.994 confirmados como positivos. O maior número de infectados pertencem aos bairros Fantinato I e II, Santa Terezinha, Santa Cecília, Zaniboni I e II, Suécia e Chaparral. Dezesseis pessoas ainda aguardam os resultados dos exames.

A Prefeitura iniciou no dia 30 de setembro o trabalho de contenção da dengue com o “fumacê”, mas os moradores também devem ajudar na eliminação dos focos de mosquitos.

Com a volta das estações quentes e chuvosas, o munícipe deve redobrar o cuidado em relação ao descarte de materiais que possam acumular água. Mantenha seu quintal limpo e descarte corretamente entulho e outros materiais que não são coletados com o lixo doméstico.

O morador que apresentar sintomas como febre, dores musculares, dor no fundo dos olhos e manchas vermelhas ao longo do corpo deve procurar imediatamente o posto de saúde mais perto de sua residência para a realizar o exame de sangue.

Evite se automedicar, pois pode agravar os sintomas do infectado e tornar sua recuperação complicada.

DENGUE:

CASOS CONFIRMADOS ÁREAS AUTÓCTONE IMPORTADO
01 395/ 02 377/ 03 242/ 04 557/ 05 1.336/ 101 68/ Município 2.975/ 4 Outros municípios 15 positivos/ Total geral dos positivos 2.994/ Aguardando resultado 16/ TOTAL 7.632 notificações.
Área 1 – Zona Sul e Guaçu Mirim
Área 2 – Centro de Saúde e Hermínio Bueno
Área 3 – Centro Oeste e Centenário
Área 4 – Zona Norte, Ipê II e Ipê Pinheiros
Área 5 – Fantinato I e II, Santa Terezinha, Santa Cecília, UBS Zaniboni e USF Zaniboni II, USF Suécia E USF Chaparral.
Área 101 – Chácara Alvorada, Martinho Prado e Área Rural

 


Comentários