Sob olhar de novo técnico, Palmeiras vence Atlético-MG

Em confronto direto de dois clubes que brigam pelo título do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras venceu o Atlético-MG por 3 a 0 na tarde desta segunda-feira, no Allianz Parque, e embolou ainda mais a parte de cima da tabela. O Verdão se impôs em casa, marcou com Raphael Veiga, Rony e Wesley e voltou a se aproximar dos líderes, enquanto o Galo perdeu a chance de igualar Internacional e Flamengo, que dividem a primeira posição no momento. Apesar do fim do primeiro turno, Verdão e Galo ainda têm jogos a menos na competição. Foi a despedida do interino Andrey Lopes do comando alviverde: o novo técnico, Abel Ferreira, assistiu à atuação de gala direto das tribunas do estádio.

A vitória leva o Palmeiras aos 28 pontos, em sétimo lugar e com um jogo a menos. O Atlético-MG fica com 32, também com um jogo a menos e a três pontos dos líderes Inter e Flamengo.

Sob comando de Andrey Lopes, o Palmeiras voltou a mostrar intensidade e ganhou uma cara mais combativa. Além de ter aberto o placar com Raphael Veiga, o Verdão aproveitou contra-ataques no segundo tempo e construiu mais uma boa vitória com Andrey, o Cebola, no comando. Foram quatro vitórias e uma derrota em cinco jogos com o interino.

 

Primeiro tempo

O Palmeiras mostrou mais uma vez sua evolução sob comando de Andrey Lopes, marcando a saída de bola do Atlético-MG, com intensidade, e investindo em transições rápidas para surpreender a defesa rival. Pela esquerda, um caminho se abriu. Foi por ali que Viña cruzou para Raphael Veiga, que havia invadido a área, cabecear e abrir o placar. Principal nome do meio-campo do Galo, Zaracho foi bem vigiado pela marcação palmeirense e mal tocou na bola. O Verdão levou mais perigo e finalizou 11 vezes, contra seis do Atlético

 

Segundo tempo

O Atlético voltou com maior imposição e fez o Palmeiras se encolher. Apesar de rodar bem a bola e encontrar espaços, a equipe de Jorge Sampaoli pecou nos chutes a gol e levou pouco perigo a Weverton, mostrando mais uma vez que sente falta de um grande finalizador – o artilheiro Keno não jogou por estar suspenso. Ao subir a marcação, o Atlético convidou o Palmeiras aos contra-ataques, e o time da casa aproveitou bem. Em lances parecidos, puxados em velocidade, Rony e Wesley finalizaram com precisão e fecharam o 3 a 0 no placar.

  

Comentários