TRABALHANDO A AUTO-ESTIMA

A auto-estima afeta a relação conjugal, a convivência em família, o trabalho e as relações de modo geral.
Problemas relacionados a auto-estima dificultam a experiência da FELICIDADE. É fato que quanto menos a pessoa se valoriza, mais dificuldades terá em suas relações, pois sempre se sentirá mais sensível às criticas, à rejeição, aos próprios erros e à opinião dos outros.
Existem ESTRATÉGIAS para lidar com essa condição e aprender a desenvolver uma boa auto-estima.
Uma IMPORTANTE maneira de se fortalecer é respeitar os próprios valores e crenças, ou seja, não viver em prol das expectativas alheias. Normalmente cada pessoa traça objetivos particulares para a própria vida, é imprescindível que se viva em consonância com aquilo que realmente lhe faz sentido, focando nos próprios objetivos, e que se tenha objetivos concretos traçados de acordo com os próprios interesses, sem interferência daquilo que é importante aos olhos dos outros, mas que não condiz com o que se pensa e acredita. Importante lembrar que ao contrário do que muita gente pensa, isso não significa ser EGOÍSTA, mas sim se expressar de forma clara, honesta, assertiva e concreta.
Uma outra forma de se consolidar uma boa auto-estima é orgulhar-se de si, de quem se é. Esse orgulho engloba desde os aspectos mais sublimes do SER, conquistas, intelecto, até os aspectos mais simples, como corpo, cabelo, fala entre outros. Importante se aceitar como se é e compreender que se pode melhorar, se reinventar a cada dia. Aprendendo a se aceitar, a se valorizar e a se gostar, aos poucos vai se abrindo caminho para a partir de QUEM SE É, alcançar, construir QUEM SE GOSTARIA DE SER e isso fortalece enormemente a auto-estima.
Outra estratégia a ser considerada é a constante vigilância sobre a forma de se falar de si mesmo, ou seja, referir-se a si próprio falando para os outros ou apenas “falando mentalmente consigo mesmo” , pois isso influencia muito na auto-estima. A regra é: PARE DE FALAR MAL DE SI MESMO e seja SEU MELHOR ALIADO, fale coisas POSITIVAS A RESPEITO DE SI e mesmo não acreditando piamente em tais coisas, não se trata de mentir pra si, mas trabalhar em prol de parar de viver se desqualificando. É fato que todos temos defeitos e qualidades, mas não há necessidade de se fixar no negativo e exacerbar os próprios desfeitos.
Outra estratégia a ser considerada é NÃO SOFRER TENTANDO SER PERFEITO, pois além de destruir a auto-estima, a busca pela “perfeição ” se mostra inútil, pois, por mais que se empenhe ninguém nunca é perfeito aos próprios olhos e nem aos olhos dos outros. Na essência de cada pessoa existem aspetos que são GENIAIS, não são perfeitos, mas são excelentes e são esses aspectos que valem a pena serem trabalhados em busca de desenvolver os próprios TALENTOS, desenvolver genialidades que se encontram escondidas no mais íntimo recôndito de cada ser humano. Se assumir imperfeito, porém, portador de genialidades a serem desenvolvidas é sem dúvida um caminho para se construir uma boa auto-estima, é na verdade, LIBERTADOR.
Um outro ponto a ser considerado é “CUIDAR DA CRIANÇA INTERIOR”, pois ninguém nasce com auto-estima negativa, o “não se gostar” é APRENDIDO. É necessário acreditar que merece ser valorizado. Se durante a infância não houve amor suficiente, há uma boa chance de que após se tornar adulto esses sentimentos gerados pela falta de amor sejam carregados para todos os relacionamentos. Pensar em como AJUDAR A CRIANÇA INTERNA A SE SENTIR MAIS VALORIZADA permite que se possa visualizar coisas boas que se pode fazer pelo ADULTO QUE SE É NO AQUI E AGORA.
Importante salientar que desenvolver a auto-estima nada tem haver com se tornar SUPERIOR, ARROGANTE, na verdade essas atitudes de suposta superioridade, arrogância, demonstram sim uma auto-estima muito FRACA, ou seja, é uma tentativa de convencer o mundo de uma superioridade que no fundo nem a própria pessoa acredita possuir.

A verdadeira auto-estima não se expressa por um sentimento de ” AUTOGLORIFICAÇÃO”, mas sim por meio de um sentimento de BEM ESTAR INTERIOR.

  

Comentários