fbpx

Tribunal do Estado aprova contas de Gustavo Reis e Tarcísio se irrita

As contas aprovadas de 2012 do ex-prefeito Gustavo Reis pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) gerou muita irritação no prefeito Tarcísio Chiavegato. Em reunião da Região Metropolitana de Campinas (RMC), em Jaguariúna, realizada no Hotel Matiz, na semana passada, o atual prefeito externou fortes críticas ao Conselheiro do Tribunal Roque Citadini, que em sua decisão favorável ao ex-prefeito Gustavo Reis apontou fraude e manipulação dos números que apontavam eventual dívida de R$ 54 milhões deixada pelo ex-prefeito na sua última gestão.

Em sessão realizada no plenário de julgamento do Tribunal de Contas do Estado, o conselheiro Roque Citadini, ressaltou que a atual gestão alterou os boletins contábeis do dia 31 de dezembro de 2012 tão logo assumiu a Prefeitura, em janeiro de 2013.

“A própria fiscalização do TCE confirma que foi feita essa mudança. Eu tenho inclusive minhas dúvidas se a gestão nova pode fazer isso. Se isso prevalecer, uma gestão assume e muda tudo as informações contábeis da gestão anterior e fulmina a gestão anterior. Eu tenho minhas dúvidas. Não há solidez. Nós temos dois números. Um número da administração anterior e outro número que a atual administração mudou. Nós ficamos comprometidos com esse ocorrido”.

Tarcisio Chiavegato quando assumiu a prefeitura, logo em janeiro de 2013 montou uma comissão feita em parte de pessoas de sua confiança e sem concurso, sendo uma que umas das pessoas que compunham a comissão era cunhada do prefeito. Não contratou nenhuma auditoria externa com notória especialidade. Foi essa comissão que avaliou as contas da gestão passada do ex prefeito Gustavo Reis, seu adversário político na última eleição.

O decano e membro mais antigo do Tribunal de Contas do Estado Roque Citadini, teve seu parecer acompanhado pelos demais conselheiros e as contas de 2012 do então prefeito Gustavo Reis foram aprovadas, pelo placar de 5 votos favoráveis e 1 contrário. Da mesma forma o TCE aprovou as contas do ex-prefeito Gustavo Reis de 2009, 2010 e 2012 por unanimidade dos conselheiros.

Segundo Tarcísio Chiavegato que fez criticas ao Tribunal e em especial ao Conselheiro Roque Citadini se manifestou dizendo: “Com esse discurso vazio, ele convenceu os demais conselheiros. Como pode ter ocorrido manipulação de números ou fraude se os auditores estiveram na prefeitura? questionou Tarcisio. Os auditores receberam o parecer e números fornecidos pela comissão formada pela prefeitura na ocasião.

  

Comentários