UniFAJ abre inscrições para startups no primeiro espaço de coworking universitário da RMC

O Brasil possui 1.194 espaços compartilhados denominados coworking, que ocupam 55 mil metros quadrados, contam com 88 mil estações de trabalho, gerando 7 mil empregos diretos e indiretos e movimentando em torno de R$ 130 milhões. Só na cidade de São Paulo são mais de 270 espaços. Esses dados são do Censo Coworking Brasil de 2018 e não param de crescer. Mas quais seriam as causas para tão extraordinário fenômeno?

A evolução tecnológica e as mudanças que foram geradas demandaram às organizações e aos empreendedores a necessidade de reformular seus métodos de gestão e de inovação. Os novos arranjos empresariais extrapolam os muros e barreiras que existiam nas organizações tradicionais para se refazerem em contextos mais dinâmicos, criativos e colaborativos.

Além disso, as novas gerações se caracterizam por um espírito empreendedor no seu DNA e é cada vez mais evidente a percepção que os jovens têm uma mentalidade inquieta e inovadora. Ainda, existem estudos que mostram que parte importante dos universitários tem vontade de empreender seu próprio negócio.

Nesse contexto, o coworking surge como uma alternativa para buscar atender às demandas atuais, tanto das organizações quanto dos jovens profissionais, por meio de sua configuração estrutural e sua proposta de espaço compartilhado.

O coworking tem como proposta ser um modelo diferente daquele tradicional de trabalho. Nesse novo modelo se procura favorecer a socialização dos usuários e troca de experiências, garantindo funcionalidades tais como conectividade virtual eficiente, ampliação de networking e negócios por meio da interação com outras inciativas já instaladas no ambiente.

Frente ao atual cenário de crescimento do empreendedorismo e surgimento de startups no mundo todo, os espaços de coworking conquistaram relevância para se estabelecerem e angariarem novos adeptos.

De acordo com o Censo Coworking Brasil 2018, nos últimos quatro anos, os espaços de trabalho compartilhado saltaram de 238, em 2015, para perto de 1.200 nesse ano. Esse foi um dos poucos mercados que conseguiu crescer diante da crise econômica.

Desses quase 1.200 espaços, distribuídos em 26 estados do Brasil, 465 estão localizados no Estado de São Paulo, dos quais, 26 na Região Metropolitana de Campinas (RMC).

Estes espaços de trabalho compartilhado se proliferaram pelo país em diversas áreas: saúde, gastronomia, finanças, tecnologia, educação, etc. Ainda, segundo o Censo, espacialmente, 55% dos espaços de coworking no Brasil se encontram em capitais e 45% em cidades do interior.

Porém, apesar do crescimento expressivo nos últimos anos desse tipo de espaço, ainda são poucas e recentes as experiências de coworking em universidades.

No interior de São Paulo, em uma das regiões mais industrializadas do país, a RMC, o primeiro espaço de coworking que chega no ambiente universitário está localizado na pequena e próspera cidade de Jaguariúna, vizinha a Campinas e a somente 142 Km da Capital.

Com uma população de aproximadamente 50 mil habitantes, seu parque industrial congrega unidades que atuam em vários setores da economia: bebidas, informática, comunicações, medicamentos, cerâmica, metalurgia, autopeças, avicultura etc. Empresas do porte da AMBEV, Motorola, Sky, Delphi, Compaq, DeLaval etc. estão presentes no município.

Para estimular o empreendedorismo e a inovação entre seus alunos e ex-alunos da instituição e de outras faculdades da região, o Centro Universitário de Jaguariúna (UniFAJ) criou o Espaço Coworking UniFAJ dentro do campus 1, localizado no bairro Jardim Dom Bosco.

O espaço ocupa uma área nobre e bem estruturada e foi criado para facilitar o desenvolvimento de novas ideias e projetos de empreendedorismo e startups. Os alunos terão a oportunidade de dispor de um local para trabalhar em equipe e conhecer outras iniciativas empreendedoras na fase inicial de execução.

O local foi criado pela UniFaj para atender alunos, profissionais liberais e stratups em fase de lançamento no mercado, ofertando módulos individuais de trabalho em regime de cessão de espaço, nas dependências da instituição, salas de reuniões, serviços básicos de recepção, secretaria, banheiros, estacionamento, entre outros.

Além disso, os projetos dos estudantes serão desenvolvidos com o apoio de mentores especializados. Mestres e pesquisadores da instituição e empresários do Clube de Fomento, grupo formado por empreendedores experientes em diversos ramos de atuação de Jaguariúna e Região que, promovidos pela instituição, se reúnem mensalmente na UniFAJ.

De acordo com o Prof. Hector Escobar, diretor da UniFAJ, o espaço Coworking UniFAJ pretende proporcionar um ambiente de compartilhamento e colaboração. “Nossa expectativa é que se organizem atividades com foco em stratups e inovação tais com palestras, debates, oficinas e visitas técnicas, que serão promovidas por meio da Escola de Negócios da UniFAJ. Queremos prover todas as ferramentas necessárias para que eles iniciem com sucesso seus próprios negócios. Buscamos fomentar a criatividade, o trabalho em equipe e o espírito empreendedor desde a própria universidade, servindo de ponto de encontro entre estudantes, empreendedores e as empresas.”

Os interessados em participar do processo seletivo devem fazer sua inscrição, gratuita, no site www.faj.br, no período de 12 a 23 de novembro de 2018.

SOBRE UNIFAJ

O Centro Universitário de Jaguariúna (UniFAJ) iniciou suas atividades no campus I, localizado na região central do município de Jaguariúna, no ano 2000. Apenas quatro anos depois, devido à grande procura das graduações ofertadas pela então Faculdade de Jaguariúna (FAJ), entra em operação o campus II em uma área de mais de 140 mil m², oferecendo outros novos cursos de ensino superior e proporcionando um maior investimento em tecnologia para os cursos já existentes.

Em 2005, a Instituição dá mais um grande passo: inaugura o maior Hospital-Escola Veterinário da América Latina, que hoje realiza mais de 40.000 atendimentos ao ano e é referência no atendimento de animais de pequeno e grande porte, 24 horas por dia.

Já em 2006, ampliando seu catálogo, a ainda FAJ, inicia a oferta de cursos de Pós-Graduação lato sensu em várias áreas do conhecimento.

Em 2017, ao completar 18 anos de existência, com 5 campi instalados em Jaguariúna e mais de 8 mil alunos, a até então FAJ, conquista mais um grande reconhecimento: sua elevação para Centro Universitário de Jaguariúna (UniFAJ).

Esse novo passo é reflexo de todo o empenho que a Instituição deposita diariamente na constante e incansável evolução e que faz dela referência em todo o Brasil.

Em menos de duas décadas de funcionamento, a UniFAJ conquistou notas máximas em todos os seus cursos, seja no MEC ou ENADE, mantendo a cada dia sua visibilidade, respeito e, principalmente, garantindo aos seus alunos a plena formação e sua altíssima empregabilidade, sempre com foco na prática, na internacionalização e na responsabilidade sociocultural, ambiental e civil.

Em 2018 deu início à UniJá, modalidade a distância.

Fonte: Centro Universitário de Jaguariúna – UNIFAJ

  

Comentários