Violonista Daniel Murray apresenta espetáculo musical gratuito ‘Sombranágua – Septeto Autoral’ em Socorro nesta quinta

O violonista e compositor Daniel Murray apresenta o espetáculo musical “Sombranágua – Septeto Autoral” nesta quinta-feira (08/09), às 20h, no Centro Cultural e Turístico de Socorro. O grupo mergulha no universo da música instrumental brasileira visitando estilos como o baião, maracatu, xaxado, choro, samba, valsa, entre outros, que integram o premiado álbum – de mesmo nome – lançado há um ano e meio. Com entrada gratuita, a apresentação integra a programação do festival VIII EMACS 2022 (Encontro de Música & Artes do Conservatório de Socorro). Antes, às 18h30, os músicos realizam um bate-papo com o público sobre arte e música brasileira. O “Septeto Autoral” é formado pelos experientes músicos intérpretes Luiz Amato (violino), Sarah Hornsby (flauta), Gustavo Barbosa-Lima (clarinete), Adriana Holtz (violoncelo), Pedro Gadelha (contrabaixo), Caito Marcondes (percussão), e Daniel Murray (violão e composições). O grupo, que atua em parceria há cinco anos, amplia os horizontes de composições originais para violão solo evocando um universo orquestral e camerístico. Nessas composições, Daniel Murray explora referências que vão da música popular à erudita reverenciando mestres como: Tom Jobim, Guinga, Bellinati, Egberto Gismonti, Villa-Lobos, Hermeto, Gesualdo, Stravinsky, Ravel e Debussy. “Já havia tido a oportunidade de tocar com cada um deles, separadamente em outros trabalhos, e o amor pela música, admiração mútua e amizade já nos unia há algum tempo. O processo de criação foi simultâneo a ensaios e concertos, e pude contar com a contribuição genial dos intérpretes. O resultado foi tão gratificante que resolvemos registrar esse repertório em álbum”, conta Daniel. Lançado no final de 2020, com produção musical de Paulo Bellinati, o 13º disco de Daniel Murray, “Sombranágua – Septeto Autoral” (Totem Musicais), tem 15 faixas com diferentes atmosferas, que estão no repertório do show em Socorro. O álbum, que já acumula mais de 100 mil streams nas plataformas digitais, revela as referências ecléticas do violonista filtradas pelas experiências íntimas e emocionais, sua conexão com a natureza, a família e os amigos, e explora diferentes linguagens da música instrumental brasileira e da erudita contemporânea. No ano passado, o disco conquistou a medalha de prata no Global Music Awards, nas categorias Melhor Álbum e Melhor Compositor, e foi selecionado para fazer parte da trilha sonora do média-metragem “Dante 700”, produzido pelo Instituto Italiano de Cultura. Na música “Cauteloso”, de repente as sonoridades dos instrumentos se misturam em um grande improviso, antes de retornar ao tradicional estilo já conhecido, o choro. Miniaturas chamadas de “Brevidades”, cada uma com seu subtítulo, intercalam as faixas do disco, onde são apresentadas novas versões expandidas de “Canção e Dança”, “Ensimesmada” e “Choro para Olga” – já gravadas em versão para violão solo. As peças “14 de fevereiro” e “20 de junho”, escritas para o aniversário dos pais do violonista, Gilda e Samuel, são inspiradas nessas diferentes histórias de vida que se entrelaçam através da dança. A faixa solo “Ciranda Imaginária” traz Daniel ao violão de 11 cordas. Destaque para a peça “Sombranágua”, que na apresentação em Socorro, assim como no álbum, contará com a participação especial de Henrique, de 16 anos, filho de Daniel, tocando ukulele. “O envolvimento do meu filho foi surpreendente. Tudo começou quando criei alguns compassos para que ele e minha mulher, que estavam começando a estudar o instrumento, tivessem algo novo para tocar. No final, gostei tanto que surgiu a ideia de continuar a peça para o álbum”, explica Daniel. Antes do espetáculo, às 18h30, Daniel e o Septeto Autoral realizam um bate-papo com o público sobre arte e música brasileira, além de temas que sempre despertam interesse e curiosidade como a carreira e a criação musical, proporcionando momentos de reflexão e compartilhando informações. “Daniel Murray: Sombranágua – Septeto Autoral” é premiado pelo ProAC (Programa de Ação Cultural), com realização do Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, apoio do ITC (Instituto Totem Cultural), do ICA (Instituto Cultura e Arte) e do Governo Municipal da Estância de Socorro, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, do COMUPC (Conselho Municipal da Cultura), do Conservatório Municipal de Socorro Maestro Luiz Gonzaga Franco e do COMTUR, com produção da Totem Musicais. O espetáculo contempla mais três cidades: Atibaia (03/07), Botucatu (04/09) e Tatuí (09/09). Em julho, o Septeto Autoral fez um ensaio aberto gratuito para estudantes da Escola Municipal de Música de São Paulo. SERVIÇO Espetáculo musical ‘Daniel Murray: Sombranágua – Septeto Autoral’ Data: quinta-feira, 08 de setembro Programação: 18h30 – Encontro e bate-papo com o público 20h – Apresentação Local: Centro Cultural e Turístico de Socorro – Rua XV de Novembro, 210 – Centro – Socorro/SP Entrada gratuita: por ordem de chegada – 138 lugares Informações: (19) 3895-8344 SOBRE DANIEL MURRAY Considerado um dos mais talentosos violonistas brasileiros de sua gerac?a?o, Daniel Murray desenvolve ativa carreira como intérprete e compositor, apresentando-se no Brasil, América Latina e Europa desde 1998. A conquista de seu primeiro prêmio, no “Concours International de Guitarre de Tre?dez- Locque?meau”, em Bretanha (França), aos 14 anos de idade, marca o início de sua carreira. A discografia e? composta por 12 álbuns, cinco deles dedicados ao viola?o solo. Em 2015, foi indicado ao “Pre?mio Concerto” por sua atuac?a?o como solista. No ano seguinte, gravou na Dinamarca o a?lbum “Brazilian Landscapes” (OurRecordings/Naxus), ao lado de Michala Petri (flauta doce) e Marilyn Masur (percussa?o), com o qual conquistou a medalha de prata no Global Music Award. Tambe?m em 2016, sua composic?a?o “Canc?a?o e Danc?a” lhe rendeu o primeiro lugar no “Concurso Novas III”. Em 2018, Daniel recebeu o pre?mio de destaque no FMCB (Festival de Mu?sica Contempora?nea Brasileira) por sua performance em homenagem a Egberto Gismonti. No ano seguinte, lançou o disco “Universo Musical de Egberto Gismonti”, produzido pelo próprio Egberto no contexto da parceria entre seu selo “Carmo” e a gravadora alemã ECM. Lançou em 2021 o EP solo “Five Pop Tunes” com composições de Marco Pereira, além do álbum “Lugar ao Vento” onde interpreta junto a Chrystian Dozza composições de Alexandre Guerra. Recentemente foi solista com a OER sob batuta de Jamil Maluf em celebração aos 100 anos da Semana de Arte Moderna no Teatro Municipal de São Paulo. Lançou junto a Paulo Bellinati o EP “Sinfonia da Alvorada” dedicado à obra orquestral de Tom Jobim em parceria com Vinicius de Moraes.

  

Comentários