Webinar “Potenciais do Mercado de Água de Reúso” debaterá necessidade de investimentos para ampliar disponibilidade hídrica

O registro do abril mais seco dos últimos 130 anos somado à crise gerada pelo coronavírus, na qual medidas de higiene se tornaram essenciais para o controle da pandemia, evidenciaram a necessidade de se buscar alternativas para ampliar a disponibilidade hídrica. Por se tratar de um bem natural essencial à vida, empresas de saneamento têm investido em políticas ambientais para a reutilização da água como forma de promover o uso consciente deste recurso.

Pensando nisso, em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, o Consórcio PCJ promoverá na sexta-feira, dia 05 de junho, às 14h, o Webinar “Potenciais do Mercado de Água de Reúso” e contará com as participações de: Renata de Gasperi, Engenheira Coordenadora do Setor de Tratamento de Esgoto da Sanasa/Campinas; Vanessa Kühl, Superintendente Adjunta do SAAE de Indaiatuba; e Jorge Mercanti, Coordenador da Câmara Técnica da Indústria dos Comitês PCJ.

Durante sua apresentação, Renata de Gasperi fará um panorama sobre o processo de implantação da Estação de Produção de Água de Reúso (EPAR Capivari II), com vistas à oferta da água de reúso a partir do tratamento terciário do esgoto. Os efluentes são tratados por meio de avançada tecnologia, que garante 99% de grau de pureza. Desde 2015, parte da água de reúso produzida é destinada às unidades do Corpo de Bombeiros para ser usada no combate a incêndios, e pelo menos 300 mil litros de água por mês são disponibilizados à Prefeitura de Campinas para regar os jardins e lavar as ruas após as feiras livres. Nesse momento de pandemia, a empresa também passou a utilizar água de reúso para higienizar vias públicas como forma de conter o avanço da Covid-19.

Já Vanessa Kühl abordará o fornecimento de água de reuso pelo SAAE Indaiatuba e os benefícios econômicos e ambientais dessa iniciativa. O SAAE é responsável pela gestão da Estação de Produção de Água de Reúso (EPAR) de Indaiatuba, construída estrategicamente em área que permite a transferência da água de reuso para o setor industrial sem a necessidade de se gastar energia elétrica com o bombeamento. A estação visa fornecer água de reuso ao Distrito Industrial de Indaiatuba, como forma de reduzir o consumo de água potável, já que 80% do volume utilizado pelas indústrias é para fins menos exigentes. Esta água de reúso é distribuída com uma tarifa 70% inferior à tarifa da água potável, definida junto à Agência Reguladora – ARES PCJ.

Considerando o interesse das empresas de saneamento em investir na comercialização de água de reúso, Jorge Mercanti apresentará o termo de referência elaborado, no âmbito do Comitê de Bacias, para contratação de estudo sobre a viabilidade do reuso de efluentes de Estações de Tratamento de Esgotos para atendimento do setor industrial nas Bacias PCJ. O estudo está sendo acompanhado pela Câmara Técnica do Uso e Conservação da Água na Indústria – CT-Indústria, e deverá estabelecer quais são as possibilidades de investimentos nesse setor, sem comprometer o ciclo hidrológico e as vazões dos rios da região.
As inscrições para o Webinar “Potenciais do Mercado de Água de reuso” são limitadas, e devem ser feitas com antecedência pelo link: https://forms.gle/Syc7AnWs5pWMqifs5

  

Comentários