OMS aprova versão da Novavax produzida na Índia para uso emergencial contra Covid Vacina Covovax é a oitava com aprovação de uso emergencial pela OMS e não é usada no Brasil.

 A Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovou, nesta sexta-feira (17), o uso emergencial da Covovax, versão produzida na Índia da vacina da Novavax contra a Covid-19. A vacina não é usada no Brasil.  

  

 A Covovax é produzida pelo Instituto Serum – o mesmo que produz a versão indiana da vacina da AstraZeneca (que é usada no Brasil).     A vacina original, desenvolvida pela empresa americana de biotecnologia Novavax, ainda está sendo avaliada pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA), segundo a OMS. A organização afirmou que “completará sua própria avaliação desta vacina assim que a EMA emitir sua recomendação”.     

O Grupo de Aconselhamento Técnico para Listagem de Uso de Emergência, reunido pela OMS e composto por especialistas de todo o mundo, determinou que:        a vacina atende aos padrões da entidade para proteção contra a Covid-19;o benefício da vacina supera “em muito” quaisquer riscos;a vacina pode ser usada globalmente.    

O grupo de especialistas da OMS ainda vai se reunir para emitir, nos próximos dias, recomendações de uso para A vacina – como idade do público-alvo e se ela poderá ou não ser usada em grávidas.    

A vacina    A Covovax é dada em duas doses e é estável em temperaturas de refrigeração de 2ºC a 8°C. A vacina usa uma nova plataforma – de sub-unidade – e é produzida pela criação de um baculovírus modificado que contém um gene para A proteína S modificada do coronavírus. A proteína S é a que o vírus usa para entrar nas células.   

 “Mesmo com o surgimento de novas variantes, as vacinas continuam a ser uma das ferramentas mais eficazes para proteger as pessoas contra doenças graves e morte por Sars-CoV-2”, disse Mariângela Simão, brasileira subdiretora geral da OMS para Acesso a Medicamentos e Produtos de Saúde.    

 “Esta lista [de uso emergencial] visa aumentar o acesso, especialmente em países de baixa renda, 41 dos quais ainda não foram capazes de vacinar 10% de suas populações, enquanto 98 países não alcançaram 40%”, completou.      

   A aprovação da OMS é um pré-requisito para o fornecimento de vacinas através do Covax Facility, aliança global criada para impulsionar o desenvolvimento e a distribuição das vacinas contra a Covid. Além disso, também permite que países agilizem a aprovação regulatória para importação e administração dos imunizantes.    

Oitava aprovação   

 Essa é a oitava vacina a receber aprovação de uso emergencial pela OMS. 

Veja quais são as outras:    

  1. Pfizer (usada no Brasil)
  2. Oxford/AstraZeneca nas versões produzidas na União Europeia e pelo Instituto Serum (usada no Brasil)
  3. Johnson (usada no Brasil)
  4. Sinovac/CoronaVac (usada no Brasil)
  5. Moderna
  6. Sinopharm
  7. Covaxin
  

Comentários