AGRAVAMENTO DA PANDEMIA OBRIGA SAÚDE DE JAGUARIÚNA A USAR PS PARA ATENDER PACIENTE COM COVID

O agravamento da pandemia de coronavírus obrigou a Secretaria de Saúde de Jaguariúna a usar leitos do Pronto-Socorro do Hospital Municipal Walter Ferrari para cuidar de pacientes com Covid-19. Na tarde desta terça-feira (09), 12 pacientes com a doença aguardavam internação no hospital, sendo sete no PS e cinco na Unidade de Campanha. Nenhum paciente, no entanto, ficou sem atendimento.

Segundo a superintendente técnica do hospital, Dora Zanim, todos os leitos do PS estão ocupados com pacientes Covid. Isso obrigou o hospital a rever a estrutura de atendimento do pronto-socorro, alterando, por exemplo, o acesso de gestantes e outros pacientes sem Covid. Os 15 leitos de UTI também estão ocupados. Segundo a Saúde, a superlotação dos leitos de UTI atingiu nesta terça 113% e, na enfermaria, 130%.

De acordo com a secretária de Saúde de Jaguariúna, Maria do Carmo de Oliveira Pelisão, o maior problema não é estrutural – pois a Saúde do município consegue remanejar leitos de outras alas e unidades para atendimento dos casos de Covid -, mas sim de profissionais da saúde, que é uma dificuldade geral em meio à pandemia pois todos os municípios estão ampliando leitos e contratando mais profissionais de saúde. “Temos uma dificuldade muito grande de conseguir profissionais médicos. Com o aumento repentino de pacientes Covid, a demanda por UTIs cresceu muito e isso exige mais profissionais habilitados”, explica

A situação crítica por que passa a Saúde em Jaguariúna e em várias outras cidades da região e do Estado se deve ao aumento vertiginoso de casos de Covid nas últimas semanas, o que tem impactado diretamente o atendimento.

No último domingo, em live nas redes sociais, o prefeito Gustavo Reis (MDB) fez um apelo à população da cidade para que cumpra as regras de isolamento social e de higiene impostas pela fase vermelha do Plano São Paulo de combate à Covid-19. “Não é brincadeira. Estamos numa situação delicadíssima. A pandemia já tem um ano e esse é o pior momento”, desabafou o prefeito.

  

Comentários