fbpx

Café Tablao inicia 2015 com programação especial de aniversário

Janeiro é o mês em que o Espaço Cultural Café Tablao completa 12 anos de dedicação ao flamenco em Campinas. Para celebrar a data, preparou uma programação especial, com atrações bem variadas.

Os iniciantes ou mesmo aqueles que nunca praticaram nenhum tipo de dança podem vivenciar na prática aulas abertas gratuitas. “Montamos uma grade de aulas abertas com vários horários e até uma aula especial para crianças a partir de 05 anos. Homens e mulheres, sem limite de idade, podem experimentar e conhecer de perto o flamenco”, explica Karina Maganha, bailaora, professora e diretora do Café Tablao.

As novidades do Café Tablao para 2015 incluem um novo curso, de estudos flamencos, ministrado por Karina Maganha e Helena de los Andes. Focados no aprendizado do flamenco além da dança, o curso engloba cante, coros, teoria, ritmo e palmas e terá aula inaugural gratuita no dia 30/01 (6ªf), às 18h30.

Para fechar as comemorações de aniversário, no dia 1º de fevereiro (dom.) acontece o Cine Tablao, com o lançamento do documentário ‘Carmen – Ensaios para um Espetáculo Flamenco’ às 16h.

O evento tem início a partir das 12h, para o almoço. O food truck ‘A Onça e o Lobo’ marca presença, com um cardápio que homenageia a cozinha ibérica.

A exibição do documentário será às 16h. A entrada é um quilo de alimento não perecível, mas é preciso retirar antecipadamente o ingresso no Café Tablao, pois os lugares são limitados.

‘Carmen’ mostra os bastidores do espetáculo de mesmo título apresentado pelo Café Tablao em 2013. O espetáculo envolveu quase uma centena de bailarinos e músicos, em dois anos de preparação. Inspirado nas obras famosas de mesmo nome, como a ópera de Bizet e o filme de Carlos Saura, juntou flamenco e o canto lírico, a dança espanhola e movimentos da dança de salão, entre outras inovações.

O trabalho é do fotógrafo Davi Moraes, que pela primeira vez apresenta uma obra na forma de documentário, que tem cerca de 35 minutos. “Como eu faria as fotos do espetáculo, decidi que seria importante me familiarizar com as coreografias e com as atuações em geral. Pedi, então, para acompanhar alguns ensaios.  A dança tem toda aquela plasticidade, flui de maneira encadeada, então optei por utilizar o recurso de filmagem da câmera para registrar e reforçar na minha cabeça as impressões sobre as cenas”, comenta Davi.

“Entretanto, a ideia não surgiu simplesmente como uma consequência razoável devido à quantidade de material. Acompanhar os ensaios me fez ter certeza de algo importante, que é o processo de criação como uma atividade fundamental para o nosso desenvolvimento – em diversas instâncias da vida. Embora a apresentação final tenha sido maravilhosa e emocionante para, ela foi apenas o ponto final de um processo muito grande e fazer um material com as cenas dos ensaios foi a oportunidade que tive para dar uma noção do tamanho real que o espetáculo Carmen teve para todos os envolvidos. Do ponto de vista afetivo, particularmente, acho que a perspectiva do ensaio – com todos os erros e figurinos desarticulados – é extremamente rica e é nesse aspecto que reside a força desse documentário”, explica.

Como resultado final, ‘Carmen’ é também um registro pouco usual dos bastidores da cultura e do ensino flamenco, como lembra Davi Moraes. “Para quem participou do espetáculo, vai ser muito bacana relembrar aquela atmosfera e o sentimento de estar envolvido em algo grandioso. Para o público em geral, além de oferecer uma visão mais ampla sobre o espetáculo, é um convite muito interessante para um contato mais próximo com a cultura flamenca”.

  

Comentários