CEM inicia novo fluxo de atendimento a consultas de especialidades em Mogi Mirim

A Secretaria de Saúde retomou nesta segunda-feira (11) um novo fluxo de atendimento a consultas no Centro de Especialidades Médicas (CEM), após redução na rotina e manutenção de atendimentos prioritários e urgentes, parte de medidas adotadas pela Prefeitura desde março como forma de conter o avanço do novo coronavírus (Covid-19). A retomada no fluxo também está relacionada aos setores de Fonoaudiologia e Psicologia.

O fluxo segue padrões adotados na Atenção Básica e Especializada, além das atividades oferecidas no CEM, com o retorno de especialidades antes suspensas temporariamente, de maneira parcial (50%) ou através de contato telefônico.

No CEM, os usuários a partir de 60 anos deverão ser agendados apenas com solicitação de urgência. Primeiramente, o agendamento será realizado aos usuários que ao longo da pandemia não compareceram ou tiveram as consultas canceladas.

Além da redução do número de consultas, haverá o aumento do intervalo entre um procedimento e outro. Todos os usuários devem comparecer às consultas com máscaras de proteção facial, seguindo o decreto municipal 8.118/20, assinado pelo prefeito Carlos Nelson Bueno, e em vigor desde a última terça-feira (5).

 

Ambulatório de psicologia

O contato com os usuários e familiares será realizado pelo telefone para o início gradual dos atendimentos, com maior intervalo entre os agendamentos e solicitação de comparecimento com máscara.

Nesta especialidade, os usuários que não aceitarem o retorno, com comorbidades ou o acompanhante apresentar 60 anos ou mais, receberão orientação pelo telefone. Para as crianças muito pequenas, as famílias serão orientadas presencialmente, caso aceitem reiniciar os atendimentos. No caso de recusa, a orientação segue via contato telefônico.

 

Ambulatório de fonoaudiologia

O contato com os usuários e familiares também acontece pelo telefone para o início gradual dos atendimentos, mas individualmente. Para exame de audiometria será implantado um maior intervalo entre os agendamentos e a necessidade pelo uso de máscaras. Os usuários do Ambulatório de Fonoaudiologia que não aceitarem o retorno, com comorbidades ou o acompanhante apresentar 60 anos ou mais, e familiares de crianças muito pequenas, recebem orientação pelo telefone.

 

  

Comentários