‘CINTURÃO SANITÁRIO’ DA RMC VAI FOCAR EM VEÍCULOS DE SÃO PAULO

O chamado “cinturão sanitário”, série de barreiras sanitárias que serão realizadas de forma conjunta nas 20 cidades da RMC (Região Metropolitana de Campinas) a partir desta sexta-feira (26), terá como foco principal os veículos que vêm de São Paulo e da Grande São Paulo. O objetivo é desestimular a vinda de turistas paulistanos com a adoção, na capital paulista, da antecipação de feriados municipais e, com isso, inibir aglomerações e festas clandestinas na RMC.

A medida foi definida em reunião virtual realizada na manhã desta quinta-feira (25) entre os representantes das secretarias de Segurança Pública das cidades e comandantes e subcomandantes das Guardas Municipais. O encontro foi comandado pelo presidente do Conselho de Desenvolvimento da RMC e prefeito de Jaguariúna, Gustavo Reis. A adoção do “cinturão sanitário” foi aprovada pelos prefeitos na última reunião do Conselho da RMC, realizada na quarta-feira (24).

“A RMC vive o pior momento da pandemia de coronavírus, com explosão de novos casos de Covid-19 e superlotação dos hospitais, e não podemos permitir aglomerações e festas clandestinas. Esse não é momento para fazer turismo. O momento é de salvar vidas. Por isso, essa ação conjunta, num grande cinturão sanitário na região, tem o objetivo de inibir a circulação das pessoas e proteger nossa população”, explicou Gustavo Reis.

Além do foco nos veículos de São Paulo, a reunião com as forças de segurança também definiu outras três ações: prioridade nas principais entradas das cidades, ação conjunta e integrada entre as 20 cidades para coibir festas clandestinas e uso de questionário para que turistas justifiquem as viagens. Também ficou definido que cada município vai definir os horários e locais estratégicos em que realizarão as barreiras.

As barreiras sanitárias começam nesta sexta e seguem pelo menos até o dia 4 de abril, período que coincide com o megaferiado em São Paulo, e contarão com o apoio da Polícia Militar. As cidades que têm câmeras inteligentes usarão esses sistemas, dotados de leitura de placas, para facilitar a identificação da origem dos veículos com as novas placas padrão Mercosul (que não têm as tarjetas com os nomes das cidades).

O CINTURÃO SANITÁRIO DA RMC:

– Prioridade nas principais entradas das cidades

– Foco nas placas de veículos de São Paulo e Grande SP

– Ação conjunta e integrada entre as 20 cidades para coibir festas clandestinas

– Uso de questionário para que turistas justifiquem as viagens

– Horários serão definidos por cada município

  

Comentários