Consórcio PCJ recomenda atenção ao comportamento climático para possíveis instabilidades na disponibilidade hídrica em 2020

Os membros do Conselho do Consórcio PCJ debateram durante Reunião Plenária, realizada na última semana em Nova Odessa, a situação preocupante das chuvas e vazões nos rios das Bacias PCJ em 2019, especialmente, nos últimos 3 meses. No ano, as precipitações estão 11,38% abaixo do esperado. A preocupação é com o abastecimento em municípios que não são atendidos pelo Sistema Cantareira e, portanto, não possuem essa reserva estratégica.

O coordenador de projetos do Consórcio PCJ, José Cézar Saad, apresentou na reunião que atualmente o volume útil do Sistema Cantareira é satisfatório, com o índice de armazenamento de 40,2% do volume útil, valor acima do que os reservatórios apresentavam na mesma data em 2018, que era de 34,25%. Porém, esse índice está sendo possível graças à transposição de água da bacia do Paraíba do Sul, feita a partir do reservatório de Igaratá para o do Atibainha do Sistema Cantareira. “Sem essa transposição, o volume útil do Sistema Cantareira hoje seria de 14%”, disse Saad.

O coordenador de projetos apontou ainda que a preocupação atual é com a vazão de afluência natural, ou seja, a quantidade de água que os rios formadores das represas do sistema levam ao reservatório, que no momento se encontra baixa. De acordo com ele, nos últimos três meses deste ano as precipitações registradas ocorreram na ordem de quase 70% abaixo da média histórica, além de terem sido rápidas e concentradas.

O secretário executivo do Consórcio PCJ, Francisco Lahóz, lembrou que o comportamento climático atual se assemelha muito ao ocorrido em 2013, véspera da pior crise hídrica da história, que ocorreria nos dois anos seguintes, em 2014 e 2015. Ele atentou para que os municípios e empresas fiquem atentos às precipitações e às vazões dos rios das Bacias PCJ e se preparem para executar possíveis ações de contingenciamento que o Consórcio PCJ recomenda para situações de estresse hídrico, como: implantação de bacias de retenção em zonas rurais, piscinões ecológicos em áreas urbanas, implantação de sistemas de reservação de água de chuva, sensibilização da comunidade, entre outras medidas.

O Consórcio PCJ, fundado em 1989, é uma associação civil de direito privado, composta por 40 municípios, entre eles Pedreira, que atua como uma agência de fomento, planejamento e sensibilização, com o objetivo de recuperar e preservar os mananciais, além de discutir a implementação de políticas públicas voltadas à gestão da água.

  

Comentários