De pequeno empreendedor a uma das maiores referências em marketing digital da atualidade

Confira a trajetória de André Siqueira, que, ao perceber a convergência dos meios de comunicação para web, criou um negócio que se tornaria uma das maiores empresas de marketing digital da América Latina.

Existem pessoas que em certa fase da vida, por diversos motivos, resolvem mudar o rumo de suas carreiras profissionais e depois de anos atuando como empregados se tornam empreendedores. Existem também aqueles para quem o tino de empreender – de ser o dono do próprio nariz e do próprio negócio – já corre nas veias desde muito cedo. No segundo caso se enquadra André Siqueira, palestrante, consultor e mentor, cofundador da RD Station, empresa referência em marketing digital, e autor do livro “Máquina de aquisição de clientes” – práticas modernas para gerar crescimento explosivo com marketing e vendas”.

Sem sombra de dúvidas, André Siqueira é um profissional bem-sucedido em sua área de atuação. Há um pouco mais de uma década, junto com alguns amigos, montou um pequeno negócio de marketing digital em uma sala alugada de 40 m², na cidade de Florianópolis (SC) que se tornou uma das empresas latino-americanas mais importantes no segmento na atualidade, tanto que foi vendida, em 2021, para a gigante TOTVS por R$ 2 bilhões. Mas como foi dito, o desejo de empreender acompanha Siqueira desde a infância e para explicar seu sucesso é preciso voltar à Aparecida (SP), a pequena cidade do interior paulista, onde Siqueira nasceu e viveu até os 18 anos.

Aparecida é uma cidade muito simples, onde todas as atividades econômicas giram ao redor do turismo religioso. “Lá, as pessoas são proprietárias de hotéis, de lojas comerciais ou trabalham em um desses setores”, conta Siqueira. Sua mãe possuía um comércio e foi com ela que o palestrante deu seus primeiros passos no mundo dos negócios. “Minha mãe ia de maneira recorrente a São Paulo fazer compras para a loja dela e me levava junto. Eu gostava de acompanhá-la e comecei a me interessar por essa atividade. Já com sete anos comprava adesivos para vender aos meus coleguinhas na escola”, relembra.

Conforme crescia, os artigos que comercializava aos amigos se modificaram: de adesivo, passou a vender chaveiros e por fim pulseiras. A vontade de empreender, no entanto, não arrefeceu, mesmo quando se mudou para a cidade de Florianópolis (SC) para cursar a faculdade de Administração. Em seu primeiro estágio, em uma organização que vendia vagas de intercâmbio para outras companhias, Siqueira foi designado à área comercial e devido ao seu histórico se sentia muito bem fazendo essa função. O único, porém, ocorria quando precisava fazer a prospecção. “Eram muitas recusas e isso começou a me incomodar”, diz. Nesse momento Siqueira passou a buscar maneiras de tornar a organização onde trabalhava mais conhecida no mercado, para que fosse mais bem recebido ao abordar clientes. “Foi quando comecei a pensar e estudar mais a fundo marketing”, declara.

Siqueira relata que, ao analisar cases de grandes marcas, para saber como elas foram construídas, constatou que os exemplos eram sempre os mesmos: investimentos altos em grandes mídias (poucos canais) onde sabiam que a audiência era grande. “Eu achava isso um pouco ruim, porque fechava as portas para as pequenas e médias empresas, que não tinham como investir em campanhas massivas”, explica. Para estes o que acabava restando, em termos de divulgação, era o “boca a boca”. “Assim, ficava muito difícil crescer. Era um cenário onde o pequeno continuava pequeno e o grande ficava cada vez maior”, afirma.

O fortalecimento da Internet e o surgimento das redes sociais alteraram drasticamente este cenário, o que foi ótimo para os pequenos e médios empreendedores. “Hoje existem muito mais canais de mídias em que se pode investir”, afirma Siqueira. Conforme o palestrante, a atenção do público está diluída entre blogs, redes sociais, telefone celular, outdoors, televisão, o que modificou a forma como as pessoas aprendem sobre as marcas e compram os produtos e alterou também a maneira como a empresas conseguem se relacionar com os clientes. Na esteira dessa transformação, Siqueira e mais quatro amigos fundaram a Resultados Digitais, que se tornou a RD Station.

O cofundador da RD Station explica que a intenção dos cinco jovens ao fundar a companhia foi aproveitar essa guinada no marketing. “Percebemos que tudo estava convergindo para a web, o que trazia a possibilidade da própria empresa se tornar um veículo de comunicação”, relata. De acordo com Siqueira, não era mais necessário ser uma grande empresa e investir massivamente em marketing para obter resultados. “Vimos que iniciativas com menor escala também conseguiam ser efetivas. Até porque hoje qualquer um consegue escrever um artigo e postar no blog, ou fazer stories no Instagram, e dessa forma chamar a atenção das pessoas, algo que antigamente só as empresas de mídia eram capazes”, diz.

O sucesso logo de início da RD – a empresa multiplicou sua receita em 15 vezes no primeiro ano de vida – foi resultado, segundo Siqueira, grosso modo, do fato de a empresa criar engajamento com o público a partir de suas próprias experiências. “Basicamente, nós compartilhávamos nosso aprendizado e as pessoas mostravam-se interessadas no que produzíamos. A partir do momento que eu ganho a atenção do público, vender se torna muito mais fácil”, explica. De acordo com Siqueira, essa estratégia foi ensinada aos seus clientes, mas também utilizada pela RD Station para seu próprio crescimento, o que dá autoridade à empresa para falar sobre o assunto.

Depois de ajudar a empresa a se tornar uma referência no segmento de marketing digital, André Siqueira resolveu seguir carreira solo, ministrando workshops, palestras e prestando consultorias e mentorias. Seu livro “Máquina de Aquisição de Clientes – práticas modernas para gerar crescimento explosivo com marketing e vendas”, lançado em 2021, pela Editora Gente, é a sua mais recente e talvez mais ousada empreitada no sentido de difundir todas as lições aprendidas em anos de atuação no mercado de marketing digital.

  

Comentários