De surpresa, TCE visita Hospital Municipal e UBSs e avaliação é excelente

O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo fez uma vistoria surpresa no Hospital Municipal, no Pronto Socorro e também nas Unidades Básicas de Saúde do Município, entrevistou diversos usuários e funcionários e a avaliação, de acordo com o relatório expedido pelo órgão, foi excelente.

Chamada de ‘Fiscalização Ordenada’, a vistoria do TCE foi realizada no último dia 25 de junho de maneira simultânea em 300 entidades de 229 municípios paulistas. Foram visitados Hospitais, UBS (Unidades Básicas de Saúde) e UPAs (Unidades de Pronto Atendimento). O trabalho foi desenvolvido em uma única etapa com a aplicação de questionário dividido em grupos de questões específicas que foram aplicadas para servidores e pacientes. Os temas foram: Qualidade do atendimento aos usuários; Satisfação do usuário, atestada por meio de entrevistas com pacientes; Controle de presença de médicos, enfermeiros e demais profissionais de saúde; Condições de armazenamento e dispensação de medicamentos; Condições físicas do local (acessibilidade, limpeza, conforto, sinalização) e de equipamentos; e Descarte de resíduos hospitalares.

Os agentes fiscalizadores fizeram uma vistoria minuciosa no armazenamento dos medicamentos e descarte de resíduos hospitalares e não encontraram nenhuma irregularidade. Também foram verificadas condições de acessibilidade, limpeza, organização, tempo médio de atendimento, oferta de especialidades médicas, presença de enfermeiros e médicos, dentre outros pontos.

Na entrevista com os cidadãos foi questionado qual era o grau de satisfação dos atendimentos e a resposta foi ‘Ótimo’ para Pronto Socorro e UBS. “Foi uma vistoria surpresa e sequer fomos acionados para acompanhar o procedimento. Mas esse fator inesperado foi positivo porque conseguimos mostrar a qualidade de nosso serviço de saúde no dia a dia, do jeito como ele realmente é. E receber essa avaliação ‘ótima’ dos usuários nos mostra que ainda temos muito que fazer, mas conseguimos oferecer um atendimento de qualidade aos nossos cidadãos”, enfatizou o Secretário de Saúde Claudio Silvestrin.

Alguns pontos apontados como deficientes já estão recebendo adequação, mas nenhum deles interfere no atendimento prestado à população. Outros, como o caso do mamógrafo que ainda não tinha entrado em operação no dia da vistoria e foi apontado como ‘equipamento em desuso’, já foram solucionados.

O resultado geral dessa Fiscalização Ordenada do TCE pode ser acessado no site www.tce.sp.gov.br/ordenadas.

  

Comentários