Educação de Holambra é a mais desenvolvida da RMC, aponta Índice Firjan

Ensaio Fotográfico sobre Holambra para Prefeitura de Holambra. Foto: Alexandre Pottes Macedo

Dentre as 20 cidades que integram a Região Metropolitana de Campinas (RMC), Holambra é a mais desenvolvida na área da Educação. A informação é do Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM), divulgado essa semana. Realizado pelo sistema Firjan, que representa todas as indústrias do Estado do Rio de Janeiro, o estudo acompanha anualmente o desenvolvimento socioeconômico dos mais de 5 mil municípios brasileiros em três áreas de atuação: Emprego & Renda, Educação e Saúde. OS dados são referentes ao exercício de 2016, último ano do primeiro mandato do prefeito Fernando Fiori de Godoy.

O índice varia de 0 a 1. Quanto mais próximo de 1, maior é o desenvolvimento da localidade. O IFDM recebido por Holambra na educação é de 0,9972 – o que a faz ocupar, além da melhor posição na RMC, a 23ª colocação no ranking estadual e a torna a 24ª mais desenvolvida nesta área em todo o país.

Na Saúde, o índice obtido foi de 0,9220, número que deixa a cidade entre as oito mais desenvolvidas no setor na região metropolitana. Na área de Emprego & Renda, Holambra ficou entre as 10 melhores da RMC, com IFDM de 0,6660.

No ranking geral, com índice de 0,8597, o município fica entre os sete melhores da RMC, ocupa a 31ª posição no estado e é a 43ª cidade mais desenvolvida do Brasil. Essa é a análise mais recente divulgada pelo Sistema Firjan.

“Os indicadores que Holambra vem conquistando nos últimos anos apontam que estamos trilhando o caminho certo. A cidade avança nas mais diferentes áreas e vive um grande momento”, afirma o prefeito Fernando Fiori de Godoy. “O trabalho sério dá resultado”.

No estudo anterior, com informações de 2015, o município ficou na 92ª posição no ranking nacional e na 46ª no estadual. O índice foi de 0,8308. De um ano para outro a cidade pulou 49 posições a nível nacional e 15 no Estado de São Paulo. O IFDM foi criado em 2008 e é feito com base em estatísticas públicas oficiais.

  

Comentários