Espaço inédito na região fomenta oportunidade, desenvolvimento e inovação

Matéria: Paula Partyka

Unifaj disponibiliza de espaço Coworking para desenvolvimento de projetos

O Centro Universitário de Jaguariúna (UniFAJ) tem como característica o ensino prático aos alunos. Oferece a oportunidade de 50% de aula teórica e 50% de aula prática, com isso, tem como prática cotidiana a ação incentivadora para desenvolvimento de projetos, organizar trabalhos e outros.

A Unifaj enquanto instituição de ensino superior considera que é necessário ter protagonismo. Ou seja, acreditam que nas diversas áreas de conhecimento sua função é de contribuir, não apenas com a formação, mas com a promoção de projetos.

A da área de negócios, composta pelas áreas de humanas e ciências gerenciais, permite trabalhar com os alunos na intenção de promover o espírito criativo e empreendedor. Para estimular o empreendedorismo e a inovação a Escola de Negócios da Unifaj criou o Espaço Coworking.

De acordo com o diretor do campus 1, Hector Edmundo H. Escobar, esse espaço foi criado em uma versão diferente. “Porque nos Coworking encontrados em outras cidades, as pessoas que tem um projeto pagam pelo uso do espaço físico. A nossa proposta difere das outras porque queremos criar um espaço apropriado para o desenvolvimento de inovação”, explica.

O acadêmico que tem a ideia de desenvolver um negócio pode levar o projeto até a faculdade, onde é avaliado mediante uma seleção publicada em edital. O aluno reúne os requisitos e pode ser selecionado, desse modo, ele recebe várias vantagens.

“Ele tem uma ideia e precisa executar. Nós (professores) damos suporte para desenvolver o negócio ou protótipo. E também caso precise criar uma empresa ele recebe assessoramento jurídico”, disse Hector.

O Coworking universitário da Unifaj é voltado para o seus alunos, ex-alunos e egressos de outras faculdades da região. Atualmente há um grupo de oito alunos que usufruem desse espaço, com projetos que trazem impactos ambientais, tecnológicos e outros.

A seleção desse grupo foi realizada em 2018, e alunos das diversas áreas tiveram interesse. Houve um número significativo de projetos homologados, onde a banca avaliadora teve que ser muito criteriosa em sua escolha.

Além do ineditismo da proposta, foi avaliada a viabilidade do projeto. “Pois não adianta trazer uma coisa mirabolante sem possibilidade de negócio. Então tivemos o cuidado em selecionar o melhor projeto”, disse Hector.

As atividades tiveram início em 2019, e é totalmente gratuito. “Eles vêm aqui das 12h até as 18h30, usufruem o espaço físico onde podem receber parceiros e provedores. Além disso é disponibilizado estrutura administrativa e mentoria”, explica.

Hector conta que para o segundo edital, a universidade está trabalhando com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Jaguariúna, com a intenção de um trabalho em conjunto. Sabe-se que o projeto é para o primeiro semestre, mas ainda sem data definida.

“Acreditamos e apostamos que na cidade há potenciais empresários. Além disso, sabemos que startups são criados normalmente por pessoas mais jovens que tem uma ideia inovadora, mas não tem ferramentas para a implementação. Aqui, eles têm todo o suporte que os possibilita desenvolver os projetos”, afirma.

Além disso, a Unifaj possui um Conselho Consultivo de Empresários Executivos. Ou seja, a universidade tem pessoas do meio empresarial, presidentes de empresas do porte da Google, Santander, Ambev, Ype e outros, que se reúnem semestralmente.

“As pessoas que representam grandes empresas, e que tem como característica uma presença muito forte na área em que atuam, são os que mais têm conhecimento do perfil do profissional. Então sentamos com eles, verificamos o perfil de administrador que tal empresa necessita, quais características comportamentais é preciso para determinada área e assim por diante. Então, nós trazemos essas pessoas para construirmos um projeto pedagógico que seja condizente com aquilo que o mercado está exigindo”, finaliza Hector.

 


Comentários