Exame indica resultado negativo para febre amarela

O trabalho de visita casa a casa na região onde foi localizado o corpo de um macaco na zona urbana de Mogi Guaçu será interrompido pelas equipes da VE (Vigilância Epidemiológica). Isso porque o exame no animal indicou resultado negativo para o vírus da febre amarela.

O macaco foi encontrado no mês passado em uma propriedade situada à Avenida Paula Bueno. O animal morto foi recolhido por uma equipe da Vigilância Epidemiológica e encaminhado para exames para o CCZ (Centro de Controle de Zoonoses).

Como Mogi Guaçu é área de recomendação da vacina, a VE iniciou um trabalho de visita casa a casa, com orientação e também trabalho de vacinação contra a febre amarela para as pessoas que ainda não foram imunizadas. Esse trabalho foi interrompido, por causa do resultado negativo do exame.

Porém, quem ainda não foi imunizado pode encontrar a vacina em qualquer unidade de saúde do município. O Centro de Controle de Zoonoses e a Vigilância Epidemiológica fazem um apelo para que a população em geral não mate macacos por medo da febre amarela.

Esses animais são tão vítimas da doença quanto os seres humanos e, uma vez infectados, são úteis como “sentinelas” para detecção da ocorrência de febre amarela silvestre. A febre amarela silvestre é transmitida pelos mosquitos haemagogus e sabethis e a febre amarela urbana pelo Aedes aegypti, que é o mesmo vetor dos vírus de dengue, zika e chicungunya.

  

Comentários