Governo de SP oferece até R$ 5 mil em crédito a juro zero para empresas negativadas do estado de SP

 

Nesta segunda-feira (27) é celebrado o Dia das Micro, Pequenas e Médias Empresas, saiba mais sobre a linha Nome Limpo

Para ajudar as empresas negativadas durante a pandemia da covid-19, o Governo de São Paulo, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, destinou R$ 100 milhões para a linha Nome Limpo do Banco do Povo. Empreendedores podem solicitar créditos de R$ 100 a R$ 5 mil a juro zero com até 180 dias para iniciar o pagamento da 1ª parcela e 24 meses para quitação do crédito.

Lançada neste ano, a iniciativa visa facilitar a regularização da situação de empresários negativados junto aos órgãos de proteção ao crédito, como SPC e Serasa.

O crédito será concedido a micro, pequenas e médias empresas, qualificadas como MEI (Microempreendedor Individual), ME (Microempresa), PME (Pequenas e Médias Empresas), Eireli (Empresa Individual de Responsabilidade Limitada) ou LTDA (sociedade limitada), do estado de São Paulo que se endividaram a partir de março de 2020 e não conseguiram quitar os pagamentos e, por conta disso, foram negativados.

“A partir dos impactos da pandemia, avaliamos a necessidade de ofertar crédito para as empresas que ficaram negativadas. O Programa Nome Limpo foi criado para atender a essa demanda e garantir, inclusive, com cursos de gestão financeira, que os empreendedores de São Paulo possam voltar a abrir seus negócios e continuar a crescer”, comentou Zeina Latif, secretária de Desenvolvimento Econômico.

Para ter acesso ao crédito, é necessário apresentar plano de recuperação, possuir documento comprobatório emitido por órgãos de defesa do consumidor e realizar a trilha de curso da linha com carga horária de 20 horas, disponível em digital.sebraesp.com.br/parceiro/empreenda-rapido-nome-limpo.

Sobre o Banco do Povo

O Banco do Povo Paulista (BPP) está presente em todo estado de SP, sendo que mais de 500 municípios operam a política de microcrédito descentralizada. O BPP desembolsou no ano passado R$ 315,7 milhões em mais de 19 mil operações.

Sobre a Secretaria de Desenvolvimento Econômico

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico exerce papel fundamental para atrair investimentos ao Estado, fomentar o empreendedorismo com foco na geração de emprego e renda e incentivar a inovação tecnológica. Além disso, oferece qualificação profissional para atender as demandas atuais e futuras do mercado de trabalho. Entre os principais programas da pasta destacam-se o Bolsa Trabalho, Bolsa Empreendedor, IdeiaGov, Banco do Povo, Empreenda Rápido e Minha Chance.

No total, são 11 órgãos vinculados à secretaria, como o Centro Paula Souza, Instituto de Pesquisas Tecnológicos (IPT), Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e Universidade de São Paulo (USP).

  

Comentários