Há 2 meses sem funcionar, ônibus circular de Posse continua sem previsão de volta

O ônibus circular que transportava trabalhadores de Santo Antônio de Posse até o Rincão está parado há aproximadamente dois meses. De acordo com a Prefeitura de Posse, o prefeito já foi notificado, mas, devido à falta de verba, não há previsão de tempo para que a linha volte a funcionar.

Alguns moradores da cidade que dependiam do transporte para trabalhar mostraram-se insatisfeitos quanto à situação e afirmam que não foram avisados com antecedência sobre o que aconteceria.

Assim é o caso de Arthur Gagliardi, de 18 anos, que utilizava o ônibus para ir ao trabalho e diz não ter sido notificado, de maneira alguma, sobre o fim do funcionamento da linha. “Eu nem sabia o que tinha acontecido ao certo. No primeiro dia, inclusive, achei que tinha perdido o ônibus. Quando entrei em contato com a prefeitura, me disseram que o transporte que ia para o Rincão deixaria de funcionar, sem, ao menos, dar uma explicação, mesmo eu insistindo para tal”, contou Gagliardi.

Agora, para ir ao trabalho, Arthur tem que dividir seu percurso em três estágios. “Ficou complicado para mim. Por morar um pouco afastado, tenho que pegar um ônibus para o centro de Posse, um até Holambra e, de Holambra, outro para Mogi Mirim, já que a empresa em que trabalho é na estrada para Mogi Mirim”, explicou.

Para Eliane Maria da Silva, de 31 anos, outra trabalhadora que também utilizava o coletivo, não houve aviso prévio. Silva afirmou que ficou sabendo sobre o caso pelos outros usuários do veículo. “Isso é um descaso com a população! Precisamos desse transporte para ir e vir. Agora, tenho que ir com o ônibus que sai de Mogi Mirim e vai até Amparo, e, por isso, chego atrasada todos os dias no serviço” afirmou Eliane.

Em defesa, a prefeitura afirmou que não tem a responsabilidade de avisar a todos, já que o circular era oferecido gratuitamente. Segundo à prefeitura, do mesmo jeito que foi fornecido, o transporte pode ser tirado.

Sobre as expectativas para a linha de ônibus, Arthur disse que espera uma melhora. “A meu ver, foi uma atitude desnecessária da administração da cidade. Eu não vejo motivos para cancelarem a linha, já que não eram poucas pessoas que utilizavam o circular para trabalhar, até motivos não foram esclarecidos quando contatei a prefeitura. Achei um completo descaso com a população. O transporte foi cortado sem que os que dependessem dele fossem sequer avisados. Espero que na próxima gestão o coletivo volte a funcionar, pois são muitas as pessoas que dependem dele”, concluiu.

Matéria: Matheus Gomide

  

Comentários