Holambra abre as portas da primeira Faculdade das Flores do Brasil

A Faculdade de Agronegócios de Holambra, primeira Faculdade das Flores do Brasil, abriu suas portas nessa segunda-feira, dia 14 de agosto, para sua primeira turma de alunos do curso de Agronegócios com ênfase em Horticultura. O ato inaugural reuniu, além dos 50 estudantes matriculados na instituição, autoridades locais, membros do corpo diretivo do Centro Universitário de Jaguariúna (UNIFAJ) e o prefeito Fernando Fiori de Godoy, idealizador do projeto que trouxe à cidade, pela primeira vez, um curso de ensino superior.

Instalada na vicinal de acesso ao bairro Fundão, a faculdade tem 3.000m² de área construída e conta com reconhecimento do Ministério da Educação (MEC). A primeira disciplina terá duração de dois anos e meio com carga horária de 2.800 horas. Cerca de 100 pessoas participaram do vestibular realizado no início de julho.

A instalação da primeira instituição de ensino superior de Holambra é um sonho antigo do prefeito Dr. Fernando, hoje em seu segundo mandato. As primeiras conversas com a UNIFAJ, mantenedora da faculdade, tiveram início em 2008, há quase dez anos, quando o petebista concorria pela primeira vez à chefia do Executivo holambrense.

“Nós lutamos muito para que esse dia pudesse chegar”, comemorou. “Ver esse sonho se realizando é o momento mais esperado, para mim, como prefeito. O que nós estamos plantando hoje aqui vai perdurar. Vai melhorar a vida das pessoas e de toda a cidade”.

Luiz Augusto dos Santos é um dos primeiros 50 alunos da Faculdade das Flores. O técnico agrícola mora em Jaguariúna e trabalha em Holambra com plantas ornamentais. Cheio de expectativa, ele aposta no curso para ampliar seus conhecimentos. “Eu trabalho numa área específica com defensivos. A parte de condução de plantas e nutrição eu não domino muito. Eu venho buscar conhecer a cadeia como um todo”, disse.

Assim como Luiz, o aluno Lucas Ballarini ouvia com muita atenção à palestrante de Ubaldino Dantas Machado, engenheiro agrônomo responsável pela aula magna do ato inaugural. Técnico de qualidade, ele atua em uma cooperativa de flores e plantas em Holambra, mas vive em Santo Antônio de Posse. Ele decidiu fazer o vestibular para ter a oportunidade de crescer profissionalmente. “Tenho em mente já sair preparado para ter meu próprio negócio ou melhorar muito mais na empresa em que eu atuo”, contou.

Permitir que os estudantes possam abrir seu próprio negócio depois de formados é um dos objetivos do coordenador do curso, Geraldo Eysink. “Para isso, tem que ter conhecimento, ter aprendizagem. E a melhor forma de entender é a prática. Nossas aulas serão dentro da estufa. O professor vai usar as plantas e os substratos para capacitar o aluno”, explicou.

No segmento de flores e plantas há 15 anos, Thiago Renda veio de Biritiba Mirim há cinco para trabalhar na área comercial de um sítio de Holambra. Apesar do tempo de experiência, ele nunca teve a oportunidade de fazer um curso específico. Com a matrícula, a ideia é poder adquirir conhecimento e ajudar em outras áreas da empresa. Ele comemora a instalação da faculdade por aqui.

“Você faz tudo aqui em Holambra. A flor tá aqui. É um trabalho que necessita muito de você. Te deixa muito ocupado. A faculdade na cidade é muito bom. É excelente. Dá tempo de trabalhar, sair, tomar um banho, relaxar e depois vir para faculdade à noite. Se fosse em outra cidade seria mais difícil. Tem a distância, o custo”, ponderou.

Prestígio
Além do prefeito Dr. Fernando e sua esposa, a primeira-dama Diva de Souza Godoy, estavam presentes no evento de abertura o vice-prefeito Fernando Capato; os vereadores Naiara Hendrikx, Jesus da Farmácia, Edison da Farmácia, Lucas Simioni, Sitta da Fanfarra, Jacinta van den Broek Heijden, Mauro Sérgio de Oliveira e Aparecido Lopes; todos os diretores municipais; o reitor da UNIFAJ, Ricardo Tannus, o diretor Flávio Paccetta e o coordenador da unidade, Geraldo Eysink; e empresários e moradores de Holambra.

No telão, os novos universitários holambrenses puderam assistir a mensagens em referência à Faculdade das Flores deixadas pelo secretário estadual de Agricultura e Abastecimento, deputado federal Arnaldo Jardim; pelo deputado estadual Cauê Macris, presidente da Assembleia Legislativa do Estado; pelo governador Geraldo Alckmin; e pelo músico Sorocaba, da dupla Fernando e Sorocaba, que é agrônomo.

Matéria: ASCOM

  

Comentários