fbpx

Horta Comunitária faz doação a entidades

Um projeto piloto implementado pela Mahle Metal Leve está dando bons resultados: a Horta Comunitária “Programa Semear”, em que são cultivadas hortaliças para serem doadas às entidades carentes do município de Mogi Guaçu.

No total, sete entidades foram beneficiadas

No total, sete entidades foram beneficiadas

E nesta semana ocorreu mais uma doação de verduras às entidades filiadas a FEAG. A ação foi realizada na última terça-feira, 26 de agosto, no Clube de Campo da Mahle, local onde ficam as hortas. Foram dez entidades beneficiadas: APAE, Associação Espirita Vinha de Jesus, CAC, CAMP, Comunidade Caminho para a Paz, Lar da Terceira Idade Padre Longino, Associação Assistencial Jesus Chama-te, Associação Comunitária Mundo Melhor, Associação Comunitária Martinho Prado Junior e Associação Beneficente Francisco de Assis.

De acordo com um dos responsáveis pela horta Pedro César Palermo, engenheiro agrônomo na Mahle, são cultivados alface de três tipos, chicória, cheiro verde e salsinha, entre outros tipos de hortaliças. “A quantidade de verduras plantadas seriam suficientes para abastecer mais de 130 caixas num dia. Cada entidade que veio levou cerca de cinco caixas”, conta Pedro.

Pedro conta ainda que solicitou à FEAG que indique mais entidades filiadas e legalizadas para fazer a retirada de verduras na horta.

José Elias Coelho, do Lar da Terceira Idade Padre Longino, conta que desde o início do ano faz a retirada semanal de verduras e não esconde a satisfação pelo gesto da Mahle. “Ajuda bastante às entidades, principalmente a nossa que temos bastante idosos e eles adoram as verduras daqui. Venho praticamente todas as semanas buscar e só tenho a parabenizar pela iniciativa”.

Para Geraldo José de Oliveira, da entidade Caminho para a Paz, a atitude da Mahle ajudou muitas entidades. “Essa Horta Comunitária é muito boa. Agradeço a FEAG principalmente por ter nos indicado, ela é uma parceira muito boa e nos ajuda muito e tem sempre colaborado com a gente. Quero destacar também a qualidade dessas hortaliças que é muito boa, de primeira mesmo”.

Pedro explica ainda que a iniciativa faz parte das ações da empresa. “Sempre fez parte da nossa proposta, implementar hortas comunitárias no município”, explica. A horta está sob os cuidados de Pedro e funcionários do clube.

Como tudo começou – Há cerca de dois anos, a Mahle teve a ideia de resgatar um antigo projeto de hortas que já existia há vários anos. “Demos a ideia de montar algo diferente do que tínhamos, por isso inovamos e optamos por estufas e fizemos duas convencionais e uma hidropônica. Essa é a primeira produção que nós estamos tendo na hidropônica”, conta Pedro.

Satisfeito com os resultados que o projeto tem proporcionado, Pedro conta que tem um sentimento de dever cumprido. “É uma satisfação poder fazer algo que ajude outras pessoas. Não ganho nada para fazer isso. Meu trabalho é lá dentro da fábrica, aqui sou um voluntário, a empresa estimula seus funcionários a participarem de projetos sociais, e faço porque gosto, é minha área de formação”, finaliza.

  

Comentários