fbpx

Iniciativas ligadas à geração de empregos e recolocação dos profissionais no mercado de trabalho são realizadas em Jaguariúna

Matéria: Paula Partyka

 

Posto de Atendimento ao Trabalhador está com vagas abertas para a nova turma do “Time do Emprego”

Para quem procura uma oportunidade de emprego e renda, o Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) de Jaguariúna realiza o curso Time do Emprego. Ele é oferecido pela Secretaria do Emprego e Relações do Emprego (SERT) do Governo do Estado de São Paulo.

Esse programa vindo do Canadá e adaptado à realidade brasileira, parceria com o município. Ele é destinado a todos os trabalhadores desempregados ou jovens maiores de 16 anos em busca do primeiro emprego.

O material utilizado nas aulas é dado pelo Governo do Estado. A prefeitura municipal disponibiliza o auditório para o curso, que é localizado dentro do PAT, além de Xerox e materiais extras.

Participar do Time do Emprego possibilita o trabalhador preparar-se melhor e ter maior segurança para enfrentar o desafio de encontrar no mercado de trabalho, a colocação que deseja, conforme seus interesses, possibilidades e qualificação profissional. No time, você é preparado e recebe diversas orientações.

Na semana anterior o PAT finalizou com uma turma de jovens que nunca trabalharam em andamento. De acordo com a diretora responsável, é uma turma que aguardava desde o ano passado. “Como mudou o Governo, tivemos que aguardar se eles liberariam o curso para eu buscar o material”, explica a supervisora do PAT, Renata Lopes.

Os jovens receberam o certificado de capacitação do curso; Ao todo, 30 alunos se formaram. Foram 12 encontros com os jovens. Para o Prefeito Gustavo Reis, cursos como o “Time do Emprego” fazem toda diferença. “Aos 20 anos vocês já podem estar formados, trabalhando em algo que gostem, graças a um empresário”, disse.

Para Renata que diariamente recebe trabalhadores, percebe a falta orientação. “Muita gente não sabe fazer um currículo, não sabe se comportar na entrevista e também tem dificuldade de estabilidade”, conta. Além de trabalhar essas questões, o curso trata da elevação da autoestima e de detectar as habilidades e competências do desempregado.

O curso ensina a procurar emprego, então Renata afirma que o desempregado é instruído a buscar outros meios e não apenas o PAT. “Ela prende a procurar emprego de todas as formas, ela não fica em casa esperando o emprego ligar. Ela vai estar preparada e vai saber o que falar na entrevista. É um diferencial”.

Além de supervisora, a Renata realiza as aulas do curso com a Sandra Rubineli. Juntas, identificam as características da turma e buscam aplicar tarefas que realmente façam diferença na vida deles.

“Uma vez tive uma turma com o vocabulário preocupante, então eu colocava vídeos mostrando o vocabulário das pessoas nas entrevistas”, exemplifica. Então, ela acredita que com isso atinge os jovens para pensar no amanhã e criar metas.

Como supervisora, Renata tem contato direto com todos que chegam até o PAT. Quando ela recebe a notícia de que a pessoa foi empregada, ela considera esse retorno com maior felicidade. “É uma realização. Uma injeção de ânimo”, festeja.

A oportunidade de participar do curso é para jovens a partir de 16 anos. São 30 vagas por turma e as inscrições são feitas diretamente na recepção do Posto de Atendimento, com RG e CPF em mãos. Ao todo, são quatro turmas ao ano. A próxima tem início em junho.

  

Comentários