Jaguariúna confirma o primeiro caso de varíola dos macacos

Os dados de confirmação da doença em Jaguariúna e mais duas cidades da região foram divulgados pela Secretaria de Saúde do Estado

Jaguariúna confirmou o primeiro caso de varíola dos macacos na cidade. Hortolândia e Amparo também registraram o primeiro caso da doença. Dados foram divulgados pela Secretaria de Saúde do Estado.

A Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Jaguariúna, informou que o paciente infectado é um homem de 23 anos. Apresentou poucas lesões na face, no braço e na palma da mão. Ele havia viajado para o Rio de Janeiro antes do início dos sintomas. O jovem está em isolamento domiciliar.

Em toda a região são 29 casos confirmados e o Estado de São Paulo soma 1.404 confirmações da doença. A principal forma de transmissão tem sido via contato íntimo e sexual. O período de incubação desta doença varia de 5 a 21 dias.

Além do contato sexual, o Ministério da Saúde informa sobre transmissão do vírus por meio de secreções respiratórias e objetos recentemente contaminados. O período de infecção só termina quando as lesões em forma de crostas desaparecem da pele, que volta a ficar íntegra.

Ainda não há previsão para vacinação contra a varíola dos macacos.

Como se dá a verificação de casos suspeitos
O Paciente deve observar: aparecimento súbito de erupção cutânea única ou múltipla, em qualquer parte do corpo; pode ter ou não febre; pode ter ou não crescimento dos gânglios (linfonodos); apuração de vínculos: contato íntimo ou contato com sintomáticos de monkeypox ou histórico de viagem para país com casos positivos ou contato com pessoas que estiveram em país com infectados.

No atendimento médico:
procurar quando notar a lesão no corpo; o profissional de saúde deve levantar a suspeita já na triagem;
paciente passa por avaliação médica; colhe amostras para exame, enviado ao Instituto Adolfo Lutz em SP; Vigilância Sanitária é comunicada; apuração sobre contatos conhecidos do paciente; paciente recebe orientações sobre isolamento e segue em acompanhamento. Se for necessário, é internado em isolamento.

 

  

Comentários