Jaguariunense ganha três medalhas no ‘Desafio Sudeste’ de parapente

Além de ficar em primeiro lugar no ranking geral da categoria Sport (destinada a equipamentos de menor desempenho) do Desafio Sudeste de parapente, Danilo Rafael Rodrigues, de 34 anos, cidadão de Jaguariúna, foi o vencedor da primeira etapa do campeonato na categoria Sport e obteve o segundo lugar na classificação geral da categoria Open (destinada a equipamentos de maior desempenho).

O Desafio Sudeste é uma competição de Vôo Livre na modalidade Parapente, divida em cinco etapas, cada uma realizada em uma cidade e composta por duas provas.

Este ano, a primeira etapa foi em Sampaio Correia, no Rio de Janeiro, sendo realizada do dia 26 a 28 de fevereiro. A segunda, em Ilha do Ar, São Paulo, de 8 a 10 de julho. Já a terceira etapa, realizada em Castelo dos dias 26 a 28 de agosto, no Espírito Santo, teve sua segunda prova cancelada devido à entrada de ventos fortes. A quarta etapa, que seria realizada em Serra da Moeda, Minas Gerais, de 23 a 25 de setembro, foi cancelada pelo risco de chuva. A quinta e última etapa aconteceu em Cambuquira, Minas Gerais, de 14 a 16 de outubro.

Danilo começou com o parapente através de um amigo que voava de paramotor. “Um dia, fui vê-lo voar. Como ele tinha uma vela de treino no solo, experimentei e me apaixonei pelo esporte”, explicou Rodrigues.

Na semana seguinte, Danilo fez uma aula experimental em Águas de Lindóia e começou a treinar. Com dois meses de treino, realizou seu primeiro vôo solo e, a partir deste momento, começou a voar de duas a três vezes por semana. “Esse ano eu iria competir apenas para saber como eram as competições, mas, logo na primeira etapa do Desafio Sudeste, consegui ser campeão na categoria Sport, com 142 pilotos inscritos, e, na etapa seguinte, consegui o segundo lugar”, contou.

Ao vencer a primeira etapa, Danilo foi chamado pela Confederação Brasileira de Vôo Livre (CBVL) para participar das duas etapas do campeonato brasileiro. “Não consegui nenhum podium, mas ganhei muita experiência para melhorar meus vôos e seguir bem no Desafio Sudeste”, afirmou o piloto.

Atualmente, Danilo trabalha como corretor de seguros, mas começou a fazer vôos duplos panorâmicos comercialmente e, em breve, pelo seu Instagram (@daniaovoolivre), irá sortear um de seus seguidores para um vôo duplo em Serra Negra.

Sobre as vitórias no campeonato, Rodrigues disse que foram inesperadas. “Ao final de cada etapa, minhas pretensões de ficar entre os 50 melhores foram subindo e, na final, já acreditava que poderia ficar entre os três melhores. Agradeço minha esposa Selma Patrussi Rodrigues por acreditar tanto em mim e me motivar a voar”, concluiu Danilo.

Matéria: Matheus Gomide

 

 


Comentários