Mogi Guaçu atinge outra vez a meta nas séries iniciais do Ensino Fundamental no IDEB

A Secretaria de Educação divulgou que Mogi Guaçu bateu, novamente, a meta do IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) nesta sexta-feira, 18. O índice mede a qualidade do aprendizado nas escolas públicas de todo o Brasil.

O IDEB é o principal medidor de qualidade do ensino fundamental e médio no País, que reúne em um só indicador o resultado do fluxo escolar que é o número de alunos aprovados ao fim do ano, e as médias de desempenho no Sistema de Avaliação da Educação Básica (SAEB).

A medição acontece através de provas realizadas a cada dois anos nas escolas com as turmas do 5° e 9° anos do ensino fundamental e o 3° ano do ensino médio. Através desses resultados, são estabelecidas metas para a melhoria nos anos seguintes.

Pela sexta vez a meta foi atingida pelos alunos do 5º ano, já que em 2019 pontuação esperada pela Secretaria de Educação era de 6.9 e a nota atingida foi de 7.

Em 2007 a nota do 5° ano foi de 5.5. A partir deste dado, a meta estabelecida para 2009 foi de 5.7. Porém, de acordo com os dados divulgados, em 2009 os alunos deste ano das escolas públicas obtiveram um resultado de 5.8, indo além da meta esperada.

Nos anos seguintes os bons resultados se mantiveram: para 2011, a meta era 6 e foi atingido 6.2; em 2013, a meta era de 6.2 e foi atingido 6.4; em 2015, a pontuação esperada era de 6.5 e foi atingido 6.5; em 2017, a meta era 6.7 e foi atingido 6.8.

Além disso, desde 2013 os resultados do 9° ano vêm melhorando. A nota de 2013 foi de 5.1, em 2015 foi 5.6, 2017 o resultado foi 5.9 e em 2019 foi 5.9 novamente.

A Secretaria de Educação avalia os resultados positivos como um esforço coletivo de professores e equipes gestoras aliado à escolha de uma linha

pedagógica cientificamente comprovada, material didático oficial do Estado de São Paulo e acompanhamento pedagógico.

Além disso, a pasta entende que o Ensino Fundamental II é o que traz mais desafios para os professores, escolas e Secretaria de Educação. Embora tenha sido feito investimento, ainda há muito que deve ser desenvolvido para alcançar melhores resultados nas avaliações externas. O mais importante é que não houve queda no índice referente ao ano de 2017.

GRANDE AVANÇO

Entre os anos de 2007 e 2011, Mogi Guaçu figurou entre os piores índices considerando todas cidades do Brasil, sendo listada como o 7º pior desempenho no IDEB. Na época, o município registrou apenas 5 pontos na avaliação, o que é considerado ruim pelo MEC.

Desde 2013 os números subiram e atingem hoje a casa dos 7 pontos, o que é visto como bom pelo ministério. O investimento feito pela Secretaria de Educação nos últimos sete anos melhorou a qualidade educacional de Mogi Guaçu e elevou em dois pontos o índice do munícipio no IDEB.

  

Comentários