Mostra Tropé fecha programação de edição online com avaliação positiva

Totalmente adaptado para o formato digital em razão da pandemia, a Mostra Tropé de Circo, Bonecos e Teatro de Rua encerrou sua edição 2020 após 15 dias de programação. O ciclo de apresentações transmitidas pelo Youtube começou no dia 15 de outubro e terminou em 1º de novembro, reunindo artistas e grupos de diversas partes do país e também do Exterior.

Ao todo, foram quase 30 atrações na programação distribuídas nas categorias de Circo, Bonecos, Teatro de Rua, Cenas Curtas, Intervenções e Oficinas. A seleção rendeu cachês aos participantes se houve também premiações na categoria Cenas Curtas: Guido Campos (Sertão de Rosa, primeiro lugar); Eu Elena (Lívia Cardoso, segundo lugar) e Enflorar-se (Maria Angélica Urbano, terceiro lugar).

Apesar da frustração em não poder realizar o evento com seu formato físico, como ocorre tradicionalmente, os integrantes da Cia Talagadá, idealizadores da Mostra Tropé, fizeram uma avaliação bastante positiva do formato até então inédito.

“Promover essa edição totalmente online da Mostra Tropé foi uma experiência positiva que nos gerou uma mistura de sentimentos. Ficamos muito felizes e gratos, pois muitos artistas comentaram que viram nosso festival como uma espécie de vacina durante o isolamento, pois tiveram a oportunidade de se organizar e se preparar para participar e para assistir os espetáculos”, comenta um dos atores da Cia Talagadá, Danilo Lopes.

“Mas, também ficamos apreensivos, pois temos a sensação de que o evento em seu formato presencial seria muito importante, com a ocupação dos espaços públicos, com a atividade de formação de público, poder olhar diretamente nos olhos do espectador e perceber a reação aos espetáculos, ver o público interagindo com os grupos, isso fez muita falta”, completou.

Além das atrações selecionadas em meio a mais de 150 inscrições recebidas, a Mostra Tropé também contou com três atrações convidadas, sendo duas internacionais. A audiência do público também foi considerada satisfatória, de acordo com outro membro da organização, o ator Valner Cintra.

“Em todas as transmissões tivemos um bom número de espectadores, em alguns dias eram mais pessoas assistindo ao vivo, em outros dias eram menos, mas o interessante é que o público que não conseguiu acompanhar as transmissões teve a oportunidade de assistir depois, pois os vídeos continuaram no canal, e aí a gente percebeu que as visualizações foram subindo”, destacou.

Para João Bozzi, também membro da Cia Talagadá e organizador, as rodas de conversa foram destaques importantes da programação, com temas que abordaram, por exemplo, a situação atual dos artistas e da arte, de uma forma geral, depois da pandemia.

Os organizadores também agradeceram a todos que participaram do evento e contribuíram para que essa edição diferente fosse possível. “Foi um evento feito a várias mãos, tivemos uma verdadeira equipe que trabalhou, cada um na sua área e com suas responsabilidades, e que fizeram a Mostra Tropé acontecer dessa maneira, e o resultado ficou muito bacana”, finalizou.

O evento foi realizado por meio do ProAC (Programa de Ação Cultural) da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo. Além da Cia Talagadá – Teatro de Formas Animadas, a organização reuniu ainda a Talagadá Produções Artísticas e o Projeto Garagem – Arte e Cultura. Os vídeos dos espetáculos e atividades participantes seguem disponíveis no link www.youtube.com/user/CiaTalagada.

  

Comentários