Parceria entre UNASP e International Paper reforça responsabilidade social

O fortalecimento de pesquisas cientificas também foi contemplado no convênio

Em busca de fortalecimento de ações de responsabilidade social e desenvolvimento de pesquisas cientificas, o Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp), campus Engenheiro Coelho, e a multinacional International Paper firmaram parceria de cooperação em capacitação, pesquisa e extensão. A iniciativa inédita irá beneficiar diretamente munícipes da Região Metropolitana de Campinas e Baixa Mogiana.

Incialmente o Unasp irá disponibilizar serviços de qualificação para colaboradores da multinacional e fortalecer a área acadêmica com as pesquisas já desenvolvidas pela International Paper na região.

O diretor de graduação do Unasp, Francislê Neri, ressalta que o modelo de convênio estabelecido irá beneficiar e ampliar pesquisas em curso. “A área de pesquisa é cara. Por isso é de extrema importância que recebamos apoio não apenas do governo, mas também de outras empresas, para o desenvolvimento dos projetos”, afirma.

Localizado em uma ampla região verde de produção agrícola, a área do Unasp favorece o desenvolvimento de pesquisas e projetos ambientalmente sustentáveis.

Desenvolvimento

A coordenadora de sustentabilidade do Instituto Internacional Paper, Bianca Brício, ficou surpresa ao conhecer a diversidade de recursos disponíveis no campus universitário. “Algumas melhorias para o nosso projeto podem acontecer aqui com o Unasp, com o conhecimento que já é gerado aqui. Depois podem vir outros em conjunto, trazendo problemas nossos que podem ser estudados com os alunos com o conhecimento do corpo docente”, destaca.

O campus do Unasp apresenta características essenciais para o desenvolvimento de pesquisas como destaca o engenheiro químico da International Paper, Wanderlei Peron. “O Unasp tem um potencial muito grande para parcerias. Tanto na área de pesquisa e melhoramento florestal, que está de certa forma ligada a área de agronomia, quanto no desenvolvimento do uso de resíduos e materiais secundários na indústria de construção civil”, avalia.

Representando a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), Edson de Rezende reforça a importância dessa parceria para o mercado de trabalho. “Nós teremos menos problemas, vamos ter mais produtividade e, sobretudo, o estudo que é feito para melhorarmos os processos, melhores produtos e melhores elementos trabalhando na Fábrica”, menciona.

 

  

Comentários