PAT cadastra pessoas com deficiência para ingresso no mercado de trabalho

Na próxima sexta-feira, dia 29 de setembro, quando acontece em todo o país a 4ª edição do “Dia D” – Dia Nacional da Contratação da Pessoa com Deficiência, o PAT (Posto de Atendimento ao Trabalhador) de Jaguariúna promoverá um recadastramento e atualização de cadastro das pessoas com algum tipo de deficiência no município.

O PAT pertence à estrutura do departamento de Desenvolvimento Econômico e Social da prefeitura e a finalidade da ação é abrir as portas do mercado de trabalho a essa parcela da população. O atendimento será na sede do órgão, na Rua Coronel Amâncio Bueno, 810 – região central, durante o horário de expediente: das 8h às 17h.

Segundo Renata Lopes, supervisora do PAT em Jaguariúna, no dia 29 as empresas de Jaguariúna terão representantes na sede do órgão para avaliar currículos, entrevistar e captar os potenciais candidatos às vagas existentes. Diante da realidade atual do país, a ação tem grande importância, por promover o encontro entre as empresas e o trabalhador.

O atendimento no PAT Jaguariúna contará com um intérprete em Libras – Língua Brasileira de Sinais – e psicólogos cedidos pela UniFAJ (Centro Universitário Jaguariúna). As vagas disponíveis serão priorizadas para quem mora na cidade.

“Estamos colocando em prática, dessa vez para um público específico, o que foi determinado pelo prefeito Gustavo Reis, que é dar prioridade à geração de empregos para quem mora e vive aqui em Jaguariúna”, explica a supervisora.

Conforme um levantamento feito pelo órgão, atualmente há 73 pessoas com deficiência cadastradas, número que, acredita-se, seja bem maior. “Esse Dia D é importante porque chama atenção para uma questão social importante e faz com que as empresas tenham a oportunidade de completar suas cotas, conforme determina a lei”, revela Renata.

A ação que busca a inclusão social e profissional das pessoas com deficiência (PcD) e dos reabilitados do INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social) se desenvolverá em todo o Brasil e é incentivada pelo Ministério do Trabalho (MTb).

Matéria: ASCOM

  

Comentários