Polícia de Posse investiga uso de bens públicos em propriedades particulares

A manhã da quarta-feira, dia 15 de fevereiro, foi movimentada em Santo Antônio de Posse. Uma operação de busca e apreensão foi realizada pela Polícia Civil da cidade, a fim de investigar a suspeita de uso de móveis e utensílios da área de saúde, adquiridos com verba pública, em propriedades particulares.

Os objetos, transportados em dois caminhões, foram descarregados no prédio da Delegacia de Polícia de Posse para a averiguação, uma vez que, os mesmos não passaram pela etiquetagem e não possuem o selo de patrimônio público.

Após o mandado de busca a apreensão ter sido expedido pelo juiz da 2ª Vara de Jaguariúna, Carlos Eduardo D’Elia Salvatori, os policiais vistoriaram o depósito de uma igreja, de uma clínica médica e a casa da ex-secretária de Saúde, em Santa Bárbara D’Oeste.

O investigador responsável pelo caso, afirmou que a investigação irá continuar e que só falará com a imprensa após o término da ação. Segundo a polícia, o próximo passo é verificar a origem dos materiais apreendidos.

A equipe de reportagem do jornal tentou entrar em contato com os envolvidos, mas não obteve resposta.

 Apreensão dos objetos

Posterior a denúncia de apropriação indébita foram apreendidos mesas, cadeira, macas, ventiladores, uma caixa de computador e utensílios de uso médico como gaze, esparadrapo.

No momento da busca em sua residência, a ex-secretária chegou a ser detida, mas foi liberada em seguida, já que a investigação afirmou não ter encontrado nenhum objeto em sua casa. O proprietário da clínica na cidade de Santo Antônio de Posse ainda não foi localizado e a Polícia afirmou que o local não pertence à ex-secretária.

Entenda o caso

No domingo, dia 12 de fevereiro, durante o Mutirão da Dengue na cidade foram encontrados três armários pertencentes à prefeitura de Posse na casa da mãe de um funcionário público municipal.

Em depoimento à polícia, o funcionário disse que os móveis estavam guardados na residência à pedido da ex-secretária de Saúde e da ex-Superintendente de Saúde enquanto não eram levados para a clínica e afirmou que haviam outros locais com objetos e equipamentos pertencentes ao patrimônio.

Pelo fato da investigação ainda estar em curso, a equipem de reportagem optou por não divulgar os nomes dos envolvidos no caso.

  

Comentários