Público de mais de 8.500 visitantes é registrado nos Museus de Pedreira no primeiro semestre

Os Museus Histórico e da Porcelana de Pedreira estão inseridos no mercado nacional e internacional do turismo atraindo o interesse do público estrangeiro e nacional.

Desde o início do ano, a atração já chamou a atenção do público internacional de 18 países: Suécia, Austrália, Chile, Holanda, Marrocos, Coréia, Portugal, Colômbia, Estados Unidos, Suíça, Croácia, Itália, Canadá, Alemanha, Peru, Paraguai, França e Irlanda.

Dados do Ministério do Turismo revelam que em 2018, o turismo internacional no Brasil foi representado por 58,8% de estrangeiros que visitaram o país em busca de atrativos de lazer, sendo que as atrações culturais representaram 9,5%, sol e praia ficou com 71,7% em 1º lugar, já que 34,1% das viagens foram realizadas em família, além de que o gasto na viagem representou US$ 53, 96 por dia.

O Estado de São Paulo é o principal destino na área de negócios, seguido do Rio de Janeiro, visto que 47,3% dos turistas internacionais ficam hospedados em hotéis e pousadas, e 68,5% possuem ensino superior ou pós-graduação e a internet é a principal fonte de informação para a viagem nos últimos dez anos, representando 55,7%, principalmente utilizada em pesquisas sobre viagens no Brasil pelos uruguaios, argentinos, australianos e chilenos.

Já, bolivianos e venezuelanos buscam por informações através de amigos e parentes para planejarem a viagem ao Brasil. Muitos se fidelizam ao Brasil, já que 68,6% afirmam que já vieram ao país e 95,4% pretendem voltar outras vezes.

A avaliação positiva pelos estrangeiros está em quesitos relativos à hospitalidade com 97,9%, sendo que a gastronomia representa 95,9% e os guias de turismo 91,6%. Os quesitos negativos estão relacionados à falta de informações turísticas, à falta de sinalização turística, à falta de segurança pública, à precariedade do transporte público e à falta de limpeza pública, com índices entre 81 a 88%.

Quanto à satisfação, os turistas vindos de países da América do Sul são os mais satisfeitos, superando os 90% de aprovação em relação à satisfação quanto à viagem e ao destino visitado.

Já o público nacional que visitou os Museus de Pedreira esteve representado por turistas vindos de 24 estados: São Paulo, Goiás, Minas Gerais, Distrito Federal, Ceará, Santa Catarina, Tocantins, Pará, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Rio de Janeiro, Maranhão, Pernambuco, Bahia, Mato Grosso, Paraná, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Acre, Rondônia, Rio Grande do Norte, Alagoas, Amazonas e Roraima.

O público local e regional também tem conferido e prestigiado as exposições temporárias e a exposição de longa duração. Semanalmente centenas de visitantes das regiões metropolitanas de Campinas e de São Paulo visitam os Museus de Pedreira, já que conta com um fluxo consolidado formado por visitantes e turistas, pois recebemos mais de mil visitantes ao mês, intensificando esse número em meses com feriados, o que faz atingir números expressivos em torno acima de 1550, como o que foi registrado em maio e mais de 1.780 como o registrado no mês de junho, sendo que durante o feriado prolongado de Corpus Christi o espaço museológico foi visitado por mais de 560 pessoas.

Desde a sua inauguração em 1980, o Museu Histórico já recebeu mais de 530 mil visitantes. Em 2018, 17.648 pessoas visitaram o espaço museológico.

Muitos visitantes participam do Concurso “Peça do Ano” e ajudam a eleger a peça mais apreciada no acervo pelo público.

Nos três últimos anos, a sala do Consultório Odontológico do dentista Pazotto foi tricampeã na opinião dos visitantes. Durante o primeiro semestre, a coleção de máquinas de escrever tem chamado à atenção do público já que está entre as três primeiras colocações, ressalta Spagiari.

Em 2018, a coleção de máquinas de escrever obteve o 5º lugar na opinião dos visitantes, pois é um objeto que atrai o interesse principalmente das crianças, pois muitas delas nasceram quando as máquinas de escrever já tinham sido substituídas pelos computadores e se inseriram no processo de e-globalização, representado a participação da internet na era global e desconhecem o uso das máquinas de datilografia. Algumas crianças chegam a perguntar como é que faz para imprimir, comenta Spagiari.

Com o concurso, os visitantes opinam e validam a importância de cada peça em exposição com cada objeto conquistando seu espaço e encantando os visitantes e, sobretudo destacam no momento da revelação do resultado as peças que são mais atrativas para o público.

Os Museus Histórico e da Porcelana de Pedreira estão localizados na Praça Cel. João Pedro, 102.

 


Comentários