Saean e Educação reúnem 300 crianças em lançamento de Gibi de uso consciente da água

Obra teve uma tiragem inicial de 5 mil exemplares e está sendo distribuída em 24 escolas municipais


O lançamento da revistinha em quadrinhos “Dr. Água em: As Aventuras de Nogueirinha” aconteceu na manhã desta segunda-feira (28), na Emef Prefeito Ederaldo Rossetti (Caic). Desenvolvida pelo Serviço de Água e Esgoto de Artur Nogueira (Saean), juntamente com a Secretaria Municipal de Educação, a obra teve uma tiragem inicial de 5 mil exemplares e está sendo distribuída em 24 escolas municipais que atendam alunos da Educação Infantil e Fundamental I, além de escolas estaduais e privadas.

A cerimônia de lançamento reuniu mais de 300 crianças e contou com a presença do prefeito Lucas Sia, da superintendente do Saean Gabriela Montoya, da chefe de gabinete Mayra Barbosa, da secretária de Educação Débora Sacilotto, da secretária de Saúde Angela Pulz Delgado, do secretário de Segurança Roberto Daher, do secretário de Assistência Social Amarildo Boer, da vereadora Zezé da Saúde, da assessora jurídica do Saean Patrícia Claro, e do diretor técnico Eric Anthony.

Durante a cerimônia, as crianças assistiram a um recado do Dr. Água sobre o não desperdício, e puderam conhecer todos os personagens, apresentados por uma contadora de histórias profissional. A presidente do Saean, Gabriela Montoya, revela que a obra literária infantil narra o dia a dia da família de Nogueirinha, um menino curioso que aprende formas de preservar o recurso hídrico com uma gota animada, o famoso Dr. Água.

A fim de aproximar ainda mais o pequeno leitor, ela explica que todas as histórias se passam em Artur Nogueira, com cenas em pontos turísticos da cidade, tais como a Praça da Fonte e a Igreja Matriz.

“Sabemos que as crianças e adolescentes de hoje serão os responsáveis pelas ações econômicas, políticas e administrativas do futuro. A revista fará com que elas conheçam a importância de preservar o meio ambiente e de usar os recursos naturais de forma racional, por meio de histórias lúdicas e personagens marcantes”, frisa a superintendente.

O prefeito Lucas Sia parabeniza a elaboração do material que alcançará milhares de estudantes. “É sempre importante semear ideias com informações educativas e que promovam a educação ambiental. As revistas multiplicarão iniciativas de preservação e conservação do meio ambiente, além de conscientizar a população e as nossas crianças sobre o uso racional da água”, destaca.

HISTÓRIAS E PERSONAGENS

A secretária de Educação, Débora Sacilotto, justifica a escolha do gênero literário. “Decidimos tratar o uso consciente da água por meio da revistinha, pois, enquanto educadores, entendemos que os gibis têm o poder de fazer com que a criança se sinta representada, já que, na maioria das vezes, os protagonistas desempenham atividades do cotidiano como escovar os dentes, tomar banho e limpar a casa”, explicou a chefe da Educação nogueirense.

Para tanto, o livro foi dividido em três capítulos e possui 28 páginas. A primeira história debate o uso consciente da água e apresenta formas de como preservá-la. Já a segunda, aborda as mudanças climáticas e a escassez da água como consequência de tais mudanças. Por fim, a última história retrata o tema reciclagem, onde os personagens aprendem sobre coleta seletiva e sobre o reaproveitamento de materiais.

Para apresentar todas as temáticas de forma alegre e descontraída, a equipe de produção deu vida ao personagem Nogueirinha, um menino disposto a aprender com tudo e todos. Ele mora com o pai mecânico; a mãe dona de casa; a irmã cadeirante; o irmão adolescente que costuma demorar no banho; além da irmã bebê e do Faíscão – o cachorro de estimação cheio de humor.

A revistinha conta ainda com aparições surpresas do famoso Dr. Água, a gota animada que ensina toda a família a economizar o recurso hídrico. Outros personagens acabam ganhando destaque, como o funcionário do Saean, que tira dúvidas sobre a autarquia, e o consciente Juquinha – amigo japonês de Nogueirinha.

“Todos os personagens foram pensados com responsabilidade, a fim de apresentar ao leitor uma diversidade de etnias, profissões e de classes sociais. Há negros, brancos, pardos, ruivos, cadeirante, magrinhos, gordinhos, mecânico, dona de casa, catador de recicláveis, técnico e estudante”, destaca a secretária de Educação.

Ao final do gibi, a criança poderá realizar atividades de colorir e caça-palavras. A ideia, segundo a secretaria e o Saean, é fazer das revistas um projeto fixo, com lançamentos anuais.

  

Comentários