Santa Casa já recebeu mais de R$ 4.3 milhões de repasses da Secretaria de Saúde

A Santa Casa de Misericórdia de Mogi Guaçu faz parte da estrutura de atendimento que tem sido prestado pela Secretaria de Saúde durante a pandemia de coronavírus. Para que o local seja mantido, foram destinados à entidade R$ 4.3 milhões para a manutenção deste hospital nos últimos seis meses.

Todo este montante foi transferido dos governos Federal e Estadual diretamente para a secretaria e repassados à Santa Casa para auxiliar no combate a pandemia do novo coronavírus. A entidade teve uma ala preparada para atender crianças, adolescentes e gestantes com suspeita de coronavírus, mas manteve atendimento de outras complexidades, como infartados, acidentados, entre outros.

Com a recente abertura do sistema do Ministério da Saúde (MS) para a solicitação de habilitação de leitos, a secretaria entrou com pedidos de habilitação que estão sendo negados desde setembro, pois, de acordo com o MS, há baixa taxa de ocupação.

Entretanto, as equipes que trabalhariam nos leitos e a infraestrutura necessária para o funcionamento do local continuam presentes nos hospitais, gerando um custo de R$ 1.600 diários por leito ao município. Mensalmente, o repasse necessário para a manutenção destes equipamentos e da equipe médica seria de R$ 360 mil a cada 10 leitos.

  

Comentários