Saúde de Jaguariúna lançará campanha para reduzir alto número de faltas em consultas médicas

 Conforme a Secretaria Municipal de Saúde, somente nos meses de maio, junho, julho e agosto de 2019, contando só as Unidades Básicas de Saúde, nada menos que 5 mil pacientes marcaram consulta, não compareceram e nem justificaram, o que atrapalha bastante a organização do atendimento; no Hospital Walter Ferrari os números também impressionam.

A Prefeitura de Jaguariúna dará início em breve a uma campanha que visa conscientizar usuários do SUS (Sistema Único de Saúde) que buscam atendimento nas 10 Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) e no Hospital Walter Ferrari, sobre a importância de não faltar às consultas marcadas porque isso prejudica outros pacientes.

O principal motivo para desencadear a campanha é o alto número de falta de pacientes que marcam consulta com clínico geral, pediatra e ginecologista, principalmente. Serão produzidas mensagens sonoras para divulgação na Rádio Educativa Municipal Estrela FM (94.5 MHz), imagens e cartazes, materiais que ajudarão a ampliar a campanha nas redes sociais e na Imprensa Oficial Eletrônica, que tem circulação semanal.

“São consultas previamente agendadas e é com esse calendário que nos organizamos para prestar o melhor atendimento possível. Quando o paciente não vai e deixa de nos avisar, ele está tirando a chance de alguém que também precisa passar por uma consulta médica e poderia ter sido avisado por nossa equipe”, explica Luciana Burini, Enfermeira responsável pela Atenção Básica na Secretaria de Saúde de Jaguariúna.

Conforme os números apresentados pela Secretaria de Saúde, somente no último quadrimestre – nos meses de maio, junho, julho, e agosto de 2019 – foram registradas 5 mil faltas de pacientes que marcaram consulta, não compareceram e nem justificaram o motivo de não poderem comparecer. Esse número, considerado muito alto para um quadrimestre, representa de 15% a 20% das consultas oferecidas pela rede municipal de saúde (UBS’s) em Jaguariúna.

Já no Hospital Walter Ferrari o não comparecimento às consultas também impressiona: foram registradas 4232 faltas somente no segundo quadrimestre (maio, junho, julho e agosto), incluindo as 19 especialidades e mais as enfermeiras que fazem as pré-consultas de oftalmologia e endoscopia.

“Isso é altamente prejudicial, principalmente para os demais pacientes que buscam os serviços médicos oferecidos pela Prefeitura e é por isso que faremos essa campanha: queremos conscientizar os pacientes sobre a responsabilidade de cada um. Se cada um de nós fizer a sua parte, teremos um serviço ainda melhor”, diz a secretária de Saúde Maria do Carmo de Oliveira Pelisão.

Já Luciana Meireles, Encarregada do Centro de Especialidades no Hospital Walter Ferrari, lembra que a quantidade de médicos disponibilizados pela Prefeitura está dentro do que é preconizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e que cada consulta marcada e não realizada tem um custo de R$ 45,00 nas Especialidades e de R$ 16,00 no Atendimento Básico.

“Conforme nosso sistema de controle, que é feito por meio do Cartão Cidadão, se um paciente falta a três consultas consecutivas terá o cartão bloqueado, e para desbloquear é obrigatório comparecer ao serviço Atende Fácil. Tanto nas UBS’s quanto lá no Hospital, temos pessoas treinadas para prestar o melhor atendimento e fazemos isso acolhendo o paciente e observando a classificação de risco em cada caso. Então, é uma questão de cidadania mesmo, de respeito aos direitos do outro. Quem não puder comparecer à consulta, por favor, nos avise”.

Reportagem: Aluízio Santana
Foto: Ivair Oliveira/Arquivo PMJ

 


Comentários