Saúde de Paulínia alerta população contra Vírus H1N1

O Departamento de Vigilância em Saúde (DEVISA) da Prefeitura de Paulínia informa que, de modo diferente dos outros anos, em 2016, a transmissão do vírus da Gripe H1N1 iniciou mais cedo, uma vez que normalmente ocorre em meados de outono e no inverno.

De acordo com o secretário de Saúde, Dr. Ricardo Carajeleascow, a antecipação da transmissão mobilizou as equipes para a assistência aos doentes e os protocolos de atendimento já estão em prática na Rede Ambulatorial e no Hospital Municipal de Paulínia (HMP) que passaram a receber um número grande de pacientes com sintomas gripais.

O município está realizando Campanha de Vacinação contra a Gripe desde 30 de abril, quando recebeu as doses do Ministério da Saúde, mas ressalta: ela está disponível somente para os grupos-alvo classificados no “Protocolo de Tratamento de Influenza” do próprio Ministério da Saúde.  Sendo elas: os profissionais de saúde, as crianças entre 6 meses e 5 anos de idade, os pacientes HIV ou com doenças crônicas em que há indicação de uso.

“As outras pessoas que quiserem se imunizar podem encontrar as vacinas na rede privada que já começou a chegar nesta semana”, informa Dr. Ricardo.

O Diretor do Departamento de Vigilância em Saúde, Hernany Justino explicou que a produção da vacina acontece após atualização das cepas virais que circulam no hemisfério Norte sob autorização da Organização Mundial de Saúde (OMS), quando as doses ficam disponíveis, tanto para Rede Pública quanto privada.

“O município dispõe do medicamento Tamiflu que é fornecido pelo Governo Federal e sua logística de entrega cabe a Secretaria Estadual de Saúde, para o tratamento dos casos graves ou daqueles em que haja fator de risco associado”, frisa Hernany.

Casos

Paulínia, seguindo a Região Metropolitana Campinas, apresentou os primeiros casos suspeitos de H1N1 nesta semana. Até a manhã de 31 de março eram cinco casos notificados como suspeitos.

 


Comentários