SINDICATO ANUNCIA ACORDO COM A MAHLE E REDUZ DEMISSÕES

Na tarde de quarta feira, 15, o presidente Sindicato dos Metalúrgicos de Mogi Guaçu, Marçal George Damião realizou assembleia com membros da Mahle e funcionários para aparar as arestas de notícias veiculadas nas redes sociais, onde veicula noticia de demissão de 400 funcionários, e apresentar as medidas de contenção de gastos por conta da pandemia da Corona vírus (COVID-19), sobre as demissões da Multinacional.

Desde o começo tanto a  Mahle quanto o Sindicato, procuraram adequar as melhores medidas de contenção para que não houvesse prejuízo aos trabalhadores. Segundo Marçal foram efetuadas 230 demissões, sendo que 15 pessoas são funcionários aposentados, 80 que começaram a trabalhar em março e estavam em contrato de experiência, 10 solicitações de demissão voluntaria 125 distribuídas nos setor administrativo e de produção.

“Todas as medidas tomadas pela empresa precisam passar pelo Sindicato para avaliação e negociações, para que os trabalhadores não sejam afetados”, comentou Marçal.

Nesta reunião foram fechados dois acordos. O primeiro é da Medida Provisória nº 936/2020, de 1º de abril de 2020, “Lei OFF”, do presidente Jair Bolsonaro, Esta Medida Provisória institui o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda e dispõe sobre medidas trabalhistas complementares para enfrentamento do estado de calamidade pública reconhecido pelo Decreto Legislativo nº 6, de 20 de março de 2020, e da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente da corona vírus (covid-19) de que trata a Lei nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020.

Conforme a MP, houve a interrupção por 60 dias, podendo ser prorrogada por mais tempo conforme necessidade. “Foram suspensos 1350 contratos, ficando estabelecido, que os mesmos receberão seguro desemprego, e ao retorno serão recontratados, com estabilidade empregatícia do mesmo tempo da suspensão do contrato”, afirmou Marçal.

Nessa modalidade serão antecipadas parcelas do seguro desemprego, que irão ajudar nas despesas das pessoas com contrato suspenso. Outro acordo é a redução de 25% da jornada de trabalho com redução de salário. “Serão 600 funcionários que estarão trabalhando por 90 dias nessas condições. Os mesmos terão seus serviços garantidos pelo mesmo prazo posteriormente”, garantiu o presidente.

Outro ponto da negociação é a manutenção de todos os benefícios, como Unimed, seguro de vida, entre outros, para as duas modalidades, para que não haja prejuízo. Serão realizadas reuniões mensais para avaliar a situação e ver como o mercado esta reagindo quanto à pandemia, frisou Damião.

“Estamos num momento delicado, onde não só o setor metalúrgico está sofrendo as consequências dessa pandemia, como também o comércio, bancos, como outros setores”, concluiu Marçal.

  

Comentários