Solidariedade em meio a Covid-19: cestas básicas e kits de higiene já são entregues em Mogi Mirim

O trabalho de amparo às famílias em vulnerabilidade social em Mogi Mirim, intensificado devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), continua, em uma verdadeira força-tarefa entre as equipes da Secretaria de Assistência Social, o Fundo Social de Solidariedade e demais secretarias municipais.

Até o meio-dia da última terça-feira (7), 180 cestas básicas já haviam sido entregues por equipes da Assistência Social a residências de famílias com menor poder aquisitivo ou cuja renda diminuiu de forma drástica neste momento de isolamento social.

A prioridade é o atendimento a cerca de mil famílias em extrema pobreza no município, que tem como base o Cadastro Único, iniciativa do governo federal para identificar e conhecer as famílias brasileiras de baixa renda. Em seguida, serão atendidas pouco mais de 500 famílias, também apontadas pelo Cadastro Único como na linha da pobreza. Outras 1.100 famílias de baixa renda serão contempladas em uma terceira etapa do programa.

O abastecimento das famílias com o alimento minimamente necessário, é fruto da campanha de arrecadação de mantimentos e produtos de higiene lançado no município no dia 30 de março, ação coordenada pelo Fundo Social de Solidariedade, em parceria com as secretarias de Saúde e Agricultura. A Prefeitura está adquirindo outras mil cestas básicas para distribuição da mesma forma.

“A intenção é não deixar sem ajuda nenhuma das famílias que precisarem, Mogi Mirim está se adequando e tomando as medidas necessárias para que a população mais vulnerável enfrente o momento com o mínimo de perdas. A Secretaria de Assistência Social se organizou para atender seu público prioritário, de modo a, dentro das normativas legais, suprir as necessidades mais imediatas”, frisou a secretária de Assistência Social, Leia Feracioli Iazzetta.

 

Entrega

 

O Fundo Social recebe os mantimentos e produtos doados, monta as cestas e os kits de higiene e limpeza e a Assistência realiza a distribuição no mesmo dia. A doação é técnica, feita diretamente para a família, quase que anonimamente. Muitas se sentem constrangidas em solicitar ou precisar de ajuda.

Não há propaganda nem divulgação, e são atendidas as pessoas que usam o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) habitualmente. As famílias não cadastradas que solicitam ajuda passam a ser inseridas nas anotações para posterior ajuda.

Vale lembrar que os Cras continuam abertos, diariamente, das 7h às 13h.

 

 

Ligação

A Assistência Social pede que, os mogimirianos cientes de famílias necessitando de auxílio, entrem em contato com as três unidades do CRAS: o CRAS Norte (3805-4073), o CRAS Leste (3804-4125/3804-1549) e o CRAS Planalto (3806-7347).

A população pode contribuir por meio de doações, deixando os alimentos e produtos de higiene e limpeza nos carrinhos dos supermercados integrantes da campanha ou na sede do Fundo Social, na Avenida Adib Chaib, 2.250, das 8h às 12h. Os supermercados participantes são o Lavapés do Tucura, Vila Dias e Vila Bianchi, São Vicente, Spasso Sabores, GoodBom Hipermercado e Magui. Os CRAS estão autorizados a receber telefonemas a cobrar, inclusive celular.

 

 

Cadastro Único

A secretaria municipal destaca que os mais necessitados não devem procurar o Cadastro Único para a obtenção do auxílio emergencial de R$ 600 a até R$ 1.200 (dependendo da família), o popular “coronavoucher” oferecido, a partir desta quinta-feira, pelo governo federal.

O benefício não possui relação com o Poder Público, sendo uma ajuda restrita à esfera federal, para os já cadastrados no Cadastro Único e Bolsa Família. O repasse é realizado diretamente aos bancos credenciados pelo governo.

 

Merenda Escolar

A Secretaria de Educação já efetuou a doação de alimentos para a contribuição das cestas básicas com os alimentos perecíveis não utilizados da merenda escolar e estejam em estoque com vencimento até a suspensão das aulas, ao Fundo Social de Solidariedade. Vale ressaltar que não pode haver desabastecimento de olho no retorno do calendário escolar, ainda sem data definida.

  

Comentários