Vigilância Socioassistencial foca no planejamento de ações da secretaria

Implantada desde a segunda quinzena do mês de fevereiro, a Vigilância Socioassistencial da Secretaria de Promoção Social tem como desafio fazer a coleta e tabulação de dados de todos os serviços socioassistenciais do município, sejam eles vinculados ao órgão gestor ou ao Terceiro Setor. “Com esse trabalho será mais fácil traçar metas, definir ações e também fazer o monitoramento das atividades”, resumiu a assistente social Daniele Witter, responsável pelo trabalho.

A Vigilância Socioassistencial é vinculada à gestão do SUAS (Sistema Único da Assistência Social) e tem como objetivo a produção, sistematização e análise de informações territorializadas sobre situações de risco e de vulnerabilidade que incidem sobre famílias e indivíduos, assim como, de informações relativas aos padrões de qualidade dos serviços.

“Desta forma, constitui-se como uma área de gestão da informação, dedicada a apoiar as atividades de planejamento, de implantação, de supervisão e de execução dos serviços socioassistenciais por meio do provimento de dados, indicadores e análises voltadas paras as políticas públicas”, completou Sílvia da Rocha Carvalho, diretora de Promoção Social. “É um serviço de extrema importância e que estreitará ainda mais o contato entre todos e principalmente os serviços a serem ofertados e o local de atuação deles”, definiu o secretário Tiago Fontolan.

Daniele Witter explica que o primeiro grande desafio da Vigilância será com o Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil (Lei 13.019/2014). “O próprio monitoramento do Marco Regulatório é uma das áreas em que a Vigilância Socioassistencial irá atuar. Isso somado às outras atividades dos demais setores da rede”, concluiu.

Matéria: ASCOM

  

Comentários