Autocuidado

 

Autocuidado é cuidar de si mesmo, é buscar todas às necessidades que seu corpo e sua mente exigem de você.

É aperfeiçoar cada dia mais seu estilo de vida, é evitar hábitos maléficos a sua saúde física e mental, e adotar medidas de prevenção a doenças, é claro, evitar situações de risco. Tudo que foi citado acima são atitudes de autocuidado que melhoram sua qualidade de vida.

Autocuidado não é só ir ao salão de beleza, fazer uma massagem, comprar uma máscara facial ou algum produto corporal caro, nem planejar uma viagem para relaxar, etc.

Existem maneiras melhores e de baixo custo que nos faz sentir bem, sem desviar da intensão original de autocuidado.

Às vezes, gastar dinheiro excessivamente pode ser estressante, angustiante, destrutivo e além do mais trabalhar contra nosso bem-estar mental e emocional.

Existem coisas simples e de baixo custo que você pode fazer para se sentir bem emocionalmente e fisicamente como: Passe um tempo fora de casa não importa onde você mora, você pode facilmente passar um tempo ao ar livre.

Sente-se num gramado, tome alguns momentos de sol no seu quintal, dê uma volta em um parque ou faça uma caminhada. Sair de casa e se afastar dos dispositivos acalma nosso sistema nervoso dos efeitos negativos dos eventos estressores cotidiano.

Autocuidado também é reduzir o tempo que passamos nas redes sociais. Redes sociais nos priva de realizar outras tarefas mais importantes ou prazerosas.

Pesquisas mostram que passar muito tempo nas redes sociais é um ato associado a baixa autoestima, problemas de sono e um medo irracional de estar “perdendo” alguma coisa extraordinária, é claro que existem vantagens em se navegar pela internet e em conectar-se com amigos através das redes sociais, mas este também é um ambiente que muitas vezes estimula o consumo em excesso e a distração, além de agir como um “entorpecente” que nos faz esquecer o que realmente importa em nossas vidas.

Dormir melhor também é uma forma de autocuidado – estudo científicos mostram que o sono é de extrema importância. Dormir pouco não é saudável e dormir demais também não. O ideal é dormir determinado número de horas por noite, isso é uma forma de autocuidado, o sono reparador é fundamental para a memória e pode fazer toda diferença na sua vida.

Questione sobre seu próprio bem-estar, preste atenção no que está ocorrendo com você, perceba que emoção está sentindo e que partes do seu corpo precisam de atenção e carinho, isso é uma maneira gentil de cuidar de si mesmo.

Mexa-se, atividade física faz bem para mente e corpo. Se faltar dinheiro para ir à academia ou fazer aulas de dança, ou você pode pagar, mas não gosta de ir à academia, dance sozinho em casa ouvindo suas músicas preferidas, busque atividade gratuita em sua comunidade, sua cidade (como aulas comunitárias de ritmo musicais, alongamento, vídeos instrutivos na internet como aulas de yoga). Assim você pode se comunicar com pessoas na vida real e que você goste.

Invista em algum hobby. A vida não deve ser só trabalho, obrigações doméstica e familiares, isso é fundamental, mas reservar um tempo para fazer o que realmente gosta é uma forma de autocuidado.

Respire profundo, às vezes, passar um bom tempo sem respirar profundamente e corretamente não é legal. A respiração correta faz um bem enorme à sua saúde, bem como a alimentação.

Coma mais vegetais tenha como meta diminuir alimentos ultra processados e aumentar o de vegetais e outros lanchinhos saudáveis.

A maioria de nós não consome alimentos integrais suficientes e muito menos vegetais, que nos mantêm de bom humor e satisfeitos por causa da saciedade prolongada oferecida pelas fibras. Os vegetais nutrem nosso corpo físico em nível celular com fibras, minerais, vitaminas e antioxidantes, e podem ter um sabor delicioso. Afirma Hill Koolenga.

Aprenda a dizer não – autocuidado não é sempre sobre fazer algo “a mais” em sua rotina; às vezes, é sobre saber escolher aquilo que você não quer fazer.

“Muitos de nós gostam de agradar aos outros e passam muito tempo fazendo coisas por causa de sentimento de culpa e obrigação, o que por sua vez deixa a pessoa sem energia, e sem capacidade de focar em si mesma e em suas reais necessidades.”

Diz a nutricionista e terapeuta de hábitos alimentares Sara Groton, de São Francisco (EUA). “Tenho que fazer isto”, “preciso fazer aquilo”, tenha um momento para desafiar esse pensamento – tem mesmo? Preciso mesmo? E por último pratique autocompaixão.

Nem todos os procedimentos de beleza, cirurgia plástica e massagens do mundo poderiam consertar aquela voz interior que nos julga e critica o tempo todo. “Seja gentil consigo mesma, se perdoe, se ame, não se culpe. Isso é autocuidado da melhor qualidade! Diga para você mesma. Estou com dificuldade agora. Estou sofrendo. Estou com raiva ou me sentindo fora do fluxo. Que eu seja gentil e flexível comigo mesma. Que eu seja bondosa comigo mesma e que eu faça uma pausa na resolução de problemas por um momento.  (Allisom Hart – Terapeuta Americana).

 

E por falar em autocuidado! Estamos passando por um momento deligado por conta do COVID-19.  É hora de você ajudar a si mesmo e colocar em prática cuidados que poderão contribuir para acabar com a chegada dessa “gripe” chamada “Coronavírus”. A prevenção sempre bem-vinda.


 

Sandra Regina Ribeiro

Psicóloga Clínica – CRP 06/128296

Avaliação Psicológica/Psicoterapia/Plantão Psicológico.

Contatos: (19) 38377414 / (19) 989432884

sandrarrpsi@gmail.com

 


Comentários